InícioPortalMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
♫ Rádio Branime ►
Últimos assuntos
» Tokyo Ghoul:Jail
Seg 21 Set 2015, 19:37 por TheLastWarrior

» Bleach 624
Qua 27 Maio 2015, 13:53 por Cassandra eater powder

» Apocalipse Zumbi - você escaparia? (Brincadeira)
Qua 25 Mar 2015, 03:01 por TheLastWarrior

» O que você faria se eu...
Qua 25 Mar 2015, 03:00 por TheLastWarrior

» meus rabiscos [reginaldonerd]
Qua 25 Mar 2015, 02:57 por TheLastWarrior

» Urahara VS Gin
Qui 05 Mar 2015, 12:13 por TheLastWarrior

» a volta dos desenhos antigos
Sex 27 Fev 2015, 21:52 por Mari Morena

» Aizen hougyoku X Ichibei
Ter 10 Fev 2015, 15:43 por TheLastWarrior

» Bleach 614 [Leia Aqui!!]
Sex 06 Fev 2015, 15:01 por TheLastWarrior

» Bleach 613 [Leia Aqui!!]
Ter 03 Fev 2015, 08:54 por TheLastWarrior

» Vitrine de Desenhos
Seg 26 Jan 2015, 08:48 por TheLastWarrior

» Fairy Tail 407 [Leia Aqui!!!]
Sab 24 Jan 2015, 01:56 por TheLastWarrior

» Fairy Tail 406 [Leia Aqui!!!]
Sab 24 Jan 2015, 01:51 por TheLastWarrior

» Fairy Tail 405 [Leia Aqui!!!]
Sab 24 Jan 2015, 01:46 por TheLastWarrior

» Fairy Tail 404 [Leia Aqui!!!]
Sab 24 Jan 2015, 01:43 por TheLastWarrior

Últimos conectados
Os membros mais ativos do mês
Seja Nosso Parceiro

parceiros
ForumeirosManga-kas Rádio BranimeSSOmegaWarFairy Tail Milenium

Compartilhe|

[Romance/Aventura/Fantasia] Sealing the Fate

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo
MensagemAutor
MensagemAssunto: [Romance/Aventura/Fantasia] Sealing the Fate Qui 28 Mar 2013, 16:07

Mime Gênesis



Idade: 15
Personalidade: bondoso, determinado e solitário
Símbolo Mitológico: Pégaso





Andrômeda Megumi






Idade: 15
Personalidade: destemida, determinada e expressiva
Símbolo Mitológico: Fada



Maya Valent




Idade: 15
Personalidade: tímida, educada e serena
Símbolo Mitológico: Sirena


Orfeu Agamenon



Idade: 16
Personalidade: sério, individualista e sereno
Símbolo Mitológico: Elfo



Sealing the Fate

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Re: [Romance/Aventura/Fantasia] Sealing the Fate Qui 28 Mar 2013, 19:38

PRÉVIA



23 de março, 1997. 6 horas da tarde, ilha da Lua Dourada, proximidades da América Central...



Os últimos raios de Sol brilham , reluzindo nas belas plantas da ilha da Lua Dourada. O encanto místico que o local exala e as fantásticas espécies, tanto animais quanto vegetais, fazem alusão ao paraíso divino. Em determinada porção da ilha, os prantos de uma mulher ecoam com expressividade. Pandora Gênesis está dando a luz a uma nova vida.

-Vamos, força! Você consegue!!- exclama uma velha senhora, que auxilia a bela jovem no parto.
-Aaaaaaaaah...- grita Pandora- Eu estou fazendo tudo o que posso!!

Deitada sobre um incomum jardim de rosas brancas, negras, azuis, douradas e vermelhas, a bela usa toda a sua força para trazer seu bebê ao mundo. O suor escorre sobre seu rosto alvo, enquanto seus longos cabelos negros se espalham sobre as perfumadas flores.

-Só mais um pouquinho! Vamos lá!!- fala a parteira, mais uma vez.

Se esforçando para manter os olhos abertos e observar a ação da mulher, Pandora dá seu último grito antes de ouvir o choro de sua criança vindo ao mundo. Exausta e ofegante, deixa seu corpo cair sobre as rosas enquanto a parteira acolhe o bebê em um manto branco.

-Deixe_me vê_lo.- pede ao olhar para a senhora, após alguns segundos, ainda sem se recuperar.

Sorrindo, a parteira, com a criança nos braços, se vira para Pandora e inclina o corpo para entregar_lhe o bebê. Radiante, a mãe envolve seu braços ao redor dele com extrema cautela e carinho, permitindo que lágrimas de felicidade rolem por seu próprio rosto. Assim que sente o calor da mãe, a criança cessa seu choro e se acalma.

-É um menino, como previu a profecia.- comenta a senhora, diante da mulher e do seu filho.
-Sim...- diz ela, fechando os olhos e abraçando a criança com amor- E já sei qual será seu nome...

Afastando seu rosto para observar os maravilhosos olhos azuis claros do filho, fala sorrindo:

-Que você receba todo o mimo e carinho que eu não poderei lhe oferecer, meu amado...Mime.

As nuvens do céu escurecem e ventos fortes cercam toda a ilha. No mesmo segundo que a jovem termina sua declaração, uma poderosa e agressiva energia se instala no local. Uma terrível silhueta negra se coloca diante de Pandora.

-Pandoraaaaaaaaaaaa...- diz a voz assustadora.

A parteira, vendo a criatura, se coloca diante da mulher e fala:

-Afaste_se daqui! Não permitirei que faça mal a eles.

Com apenas uma simples rajada de ar, a velha é lançada a metros de distância, arrasando todas as rosas por onde seu corpo é projetado.

-Acáciaaa!!!- grita Pandora, desesperada, olhando para onde a mulher foi jogada.
-Não se importe com ela!!- grita a criatura.

Mime volta a chorar e Pandora, se remexendo sobre as rosas, abraça o filho para protegê_lo.

-O que mulheres fracas como vocês podem fazer perante o meu poder?- pergunta a sombra negra, se aproximando da mãe e do filho.
-Maldito!!- exclama Pandora.

Um brilho negro e sombrio a cerca. Em seguida, Pandora grita de dor, mas não larga Mime dos seus braços.

-Entregue_o!- ordena a silhueta.
-Jamais!!- rebate, enquanto ainda é atacada pelo misterioso brilho.

Repentinamente, o corpo da mulher começa a levitar no ar e o bebê cai sobre as rosas. Os trajes brancos de Pandora, em seguida, são tingidos do seu sangue no momento que uma incrível força gravitacional esmaga seus ossos.

-Patética...- diz a criatura, após ela cair de volta ao lado do filho, semi_morta.

Sem conseguir mexer um músculo do seu corpo, seus olhos negros passam para Mime uma mensagem que seus lábios, no momento, são incapazes de pronunciar:

-Seja feliz, meu amado filho.

Os olhos de Pandora se fecham. A silhueta, se aproximando mais, encara a criança com fúria.

-Sinto uma energia colossal emanando desta criança. No meu estado atual, sou incapaz de vencer essa força que o protege. Entretanto...

O mesmo brilho que antes envolveu sua mãe agora cerca a região do coração de Mime. A figura de uma serpente negra presa em um círculo surge no local.

-Lacre do Destino. Seu futuro, Mime Gênesis, está selado!


•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 1- Ággelos Sex 29 Mar 2013, 16:31

Sealing the Fate



Personagens:
Mime, Andrômeda, Maya, Orfeu, Kazuho, Acácia, Kalki, Suzuka, Pandora




Capítulo 1- Ággelos





-Meninoooooooooooo!!! Levante agora dessa cama senão vai chegar atrasado para a aula!- grita Francisca.
-Já vooooooooou!- responde Kazuho, de dentro do seu quarto.
-Oh menino malcriado, peste dos infernos, garoto encapetado, pivete de rua, mula abestada...- resmunga Francisca, subindo as escadas do quarto do menino.

A casa é bastante sofisticada. Por um olhar superficial, nota-se que pertence a uma família "humilde". A empregada abre com violência a porta do quarto e se surpreende ao ver o garoto de cueca, trocando de roupa.

-Oh meu santo Cristo!!- envergonhada, tapa os olhos.
-Afe...não podia esperar não?- pergunta ele, um pouco irritado com a situação.

Alguns breves minutos depois, Kazuho corre pelas ruas para chegar na hora em sua escola. Tinha de se apressar, afinal é esse o seu primeiro dia de aula no colégio Ággelos, considerado o melhor de todo o país.
Depois de algum tempo de corrida, Kazuho finalmente chega a entrada da escola. Entretanto, por sua pressa, acaba esbarrando em um outro garoto e por pouco não o joga no chão.

-Ah, me desculpe, eu estou com muita pressa...- fala Kazuho.

O garoto, que está de costas, somente lança em Kazuho um evasivo e breve olhar para, em seguida, sair andando tranquilamente em direção as salas de aula do colégio.

-Será que ele ficou bravo? - pergunta a si mesmo, enquanto o garoto se afasta- Mas eu...
-Não precisa se preocupar com isso, novato!- exclama uma voz feminina- Aquele garoto é assim mesmo.

Kazuho, surpreso com a chegada de alguém, se vira para trás e se espanta ao dar de cara com uma belíssima garota de cabelos longos e prateados.

-Tem pessoas nessa escola que repudiam qualquer tipo de socialização. Aquele ali é um exemplo vivo.- a garota usa o indicador direito para apontar para o menino que acabara de se afastar do local- O nome dele é Mime. Há boatos de que ele carrega uma terrível maldição que matou todas as pessoas que ele amava. Por isso, ele se afasta de todos para não fazer mal a ninguém.


Citação :



Mime Gênesis



Idade: 15
Personalidade: bondoso, determinado e solitário
Símbolo Mitológico: Pégaso


Filho de Pandora Gênesis, uma das guerreiras mais poderosas já vistas, Mime nasceu sendo amaldiçoado pelo Lacre do Destino. Por essa razão, todos aqueles que despertam sentimentos em seu coração perdem a alma. Incapaz de criar laços sem fazer mal a alguém, as únicas companheiras de Mime são as rosas sagradas da ilha da Lua Dourada, que o protegem desde seu nascimento.




Demasiadamente impressionado com o comentário dela, não diz nada. Contudo, em poucos segundos, ele se impressiona é com outra coisa. A beleza estonteante de duas outras alunas, que caminham a poucos metros enquanto conversam uma com a outra.

-Noto que você ficou caidinho por elas, né?- pergunta a garota de cabelos prateados, em um tom sarcástico.

Kazuho, envergonhado, tenta disfarçar perguntando:

-Quem são elas?

Desviando o olhar do garoto para as duas meninas, ela responde:

-A loira é a Andrômeda. Ela é muito popular por aqui, mas não por ser metida nem nada disso. As notas dela são as melhores da escola inteira e todos os garotos ficam encantados com a beleza dela. Eu particularmente tenho um pouco de medo da Andrômeda...
-Por quê?- pergunta curioso, enquanto observa as duas garotas.
-Ela, apesar de ser uma garota, tem uma força de monstro e já espancou, literalmente, muitos caras que deram em cima dela.



Citação :

Andrômeda Megumi





Idade: 15
Personalidade: destemida, determinada e expressiva
Símbolo Mitológico: Fada


De personalidade forte, Andrômeda é uma das melhores alunas do colégio Ággelos. Não tem medo de dizer o que pensa, nem de defender o que julga ser certo. Possui um determinado senso de justiça e nunca se deixa abalar pelos desafios. Ainda sim, tem um grande coração, comprovado com a admirável ligação com seu pequeno gatinho Agasias, que a segue para onde quer que ela vá.




-Aquela de cabelos azuis é a Maya. Ela também é muito linda e ao mesmo tempo muito meiga. Não tem ninguém por aqui que consegue brigar ou discutir com ela. Há quem diga que ela exerce uma força sobrenatural em todos assim que ouvem sua voz e que por essa razão, a Maya tantas vezes é tão querida e bajulada.


Citação :


Maya Valent




Idade: 15
Personalidade: tímida, educada e serena
Símbolo Mitológico: Sirena


É uma garota tímida e tranquila, que muitas vezes deixa seu ponto de vista de lado para agradar os outros. A todo momento, está alegre , mas ainda sim comportada. Entretanto, quando um amigo é ferido de alguma forma, sua personalidade muda radicalmente e Maya se torna outra pessoa. Em sua testa, há um símbolo chamado Siren Tear e um segredo misterioso por trás do mesmo.



-Elas parecem ser muito diferentes uma da outra. Como podem ser amigas?- Kazuho, curioso.
-Sei lá...

Assim que Andrômeda e Maya se afastam mais, uma melodia lírica preenche todo o local. Os poucos alunos que estavam espalhados em frente ao colégio começam a caminhar em direção a música.

-O Orfeu começou a tocar!- exclama a garota, animada.
-Quem é esse?- pergunta Kazuho, ouvindo a melodia como todos os outros por perto.

Antes de correr em disparada, ela responde olhando para o novato:

-Ele é o músico da escola! Ele é de uma família bem refinada e toca uma lira como ninguém. Não perco esse espetáculo por nada!!


Citação :


Orfeu Agamenon



Idade: 16
Personalidade: sério, individualista e sereno
Símbolo Mitológico: Elfo


Grande músico, o estudante do colégio Ággelos pertence a uma das famílias mais ricas e influentes do mundo. A melodia da lira de Orfeu é tão maravilhosa e encantadora que até mesmo animais selvagens se reunem diante dele somente para ouví-la. É um jovem individualista, pois prefere fazer tudo com suas próprias mãos sem precisar de ninguém.





-Espera! A gente nem se apresentou direito!!- fala Kazuho, enquanto a garota corre em direção a melodia

Cessando seus passos, ela pergunta de costas:

-Qual seu nome então?
-Meu nome? Eu sou Kazuho Ozora!



Citação :



Kazuho Ozora




Idade: 16
Personalidade: extrovertido, alegre e hiperativo
Símbolo Mitológico: Grifo

Kazuho é um dos estudantes do colégio Ággelos. Extrovertido e cheio de energia, é um garoto extremamente sociável, sempre disposto a conhecer pessoas e fazer novas amizades. Possui uma paixão avassaladora por espadas, se encantando por qualquer uma que ver pela frente. Ao decorre da história, mostra ser um companheiro fiel, um amigo leal, um aluno dedicado e um espadachim exemplar.


Sorrindo, ela vira o rosto. Mandando um " beijinho sensual " e piscando o olho direito, ela volta a correr falando:

-Sou Acácia Chiharu! Foi um prazer te conhecer!!



Citação :



Acácia Chiharu




Idade: 1216
Personalidade: sensual, alegre e comunicativa
Símbolo Mitológico: Ninfa


Sábia, Acácia é na verdade uma mulher de mais de 1200 anos de idade. Por conhecer os planos do misterioso Kalki Darkner e ser quem presenciou o nascimento de Mime Gênesis, ela se infiltrou no colégio Ággelos como uma estudante para poder agir quando necessário. Possui habilidades fantásticas, que mantêm sua jovialidade ou uma aparência decrépita, de acordo com seu desejo.



-É, acho que já está na hora de conhecer a minha sala.- fala, caminhando em direção a entrada do colégio outra vez.

Kazuho se afasta. Nesse instante, uma sombra negra se instala bem no ponto onde ele e Acácia conversavam. A sombra toma uma forma humanoide, enquanto fala:

-Sim! Aqui está tudo o que eu preciso! Finalmente, nesse colégio, se reuniram todos os jovens do planeta inteiro que possuem alguma habilidade latente. Destruindo_os, restarão pouquíssimos que poderão me desafiar e atrapalhar os meus planos. Em breve, todo o mundo...será meu!!!

A sombra se desfaz no ar. De imediato, Mime, Andrômeda, Maya e Orfeu, onde cada um está, sente um ligeiro calafrio correr pelo corpo. Um grande mal agora ameaça a Terra...
avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 2- Templo dos Gatos Sab 30 Mar 2013, 00:03

Saga Ággelos



Capítulo 2- Templo dos Gatos



Uma poderosa energia surge. Desta vez, em um templo escuro e sombrio, bem distante do colégio Ággelos. O local, de proporções impressionantes, é um grande e gigantesco santuário que parece ser protegido por uma barreira invisível. Diante do portal de entrada, a energia escura que há pouco aparecera toma a forma de um homem alto, magro e sofisticado. Com passos lentos e calmos, ele se direciona para dentro do local.

-Não entendo por que são necessários tantos...- pensa, sério.

Enquanto caminha, o homem é analisado pelos olhares atentos de criaturas ocultas nas sombras. Criaturas, sendo elas, gatos de todos os tipos, espécies e mais variados tamanhos e formas, que povoam o templo. Ao total, são mais de 1000 felinos em toda a área. Após andar por longos minutos, finalmente o sujeito chega diante de uma grande porta. Nela, vários símbolos, em relevo, de gatos. Assim que puxa a maçaneta, com sua mão direita, e abre a porta, é recebido por um imponente gato negro assentado centímetros de distância dele. Nesse instante, o animal emite um miado arrepiante e se vira, caminhando para a frente. Sendo guiado pelo felino, o indivíduo o segue até avistar um altar de 7 metros de altura.

-Seja bem vindo, queridinho...- uma voz sensual e feminina o recebe.
-Dispenso saudações.- fala ele, ao cessar seus passos e parar alguns metros de distância diante do grande altar.

Uma figura, dona da tal voz, permanece imóvel em um trono banhado a ouro e recoberto por diamantes e pérolas. São tantas joias que , de longe, parece brilhar.

-Isso é uma afronta aos meus companheiros, caculinha...

Ao redor do homem, surgem dezenas de gatos, que se assentam analisando-o atentamente.

-Eu não vim até aqui para conversar com seus gatos. Somente vim lhe dar um aviso.

Ao ouvi-lo, a mulher se levanta do trono. Sem dar nenhum passo, diz:

-Fale...Kalki.



Citação :


Kalki Darkner





Idade: 23
Personalidade: frio, estrategista e inteligente
Símbolo Mitológico: Leviatã


Desprovido de qualquer tipo de sentimento, jamais esboça alguma espécie de reação, seja sorriso ou lágrima. Não se importa com os outros e pensa somente em realizar seus sombrios objetivos. Para isso, está disposto a aniquilar tudo e todos sem qualquer remorso. Inteligente, sagaz e estrategista, está movendo as peças de seu jogo maquiavélico para dominar o mundo.




-As cartas já estão na mesa.- declara Kalki- Tudo o que eu sempre desejei está a um passo de se concretizar.
-Seja mais claro.- fala ela, ainda oculta.
-Há 15 anos atrás, eu matei Pandora Gênesis e coloquei no filho dela o Lacre do Destino. Desde então, eu venho recuperando a força que perdi no meu último confronto com minha grande inimiga qual não desejo pronunciar o imundo nome. Agora, meus poderes estão quase completos. Além disso, eu usei o Lacre da Manipulação no diretor do colégio Ággelos há dois anos atrás. Passei a ter total controle das ações do mesmo e instalei um processo de integração de alunos inédito em todo o mundo. Vagas foram abertas para todos os alunos do planeta e eles passaram por uma bateria de testes para serem aprovados. Porém, tudo não passou de faxada para que eu pudesse reunir os jovens que possuíssem poderes ocultos. Logo, mais de 80% dos humanos que têm chance de atrapalhar meus objetivos agora estão prestes a serem exterminados.
-Entendo.- diz ela- Mas reunir e matar todas essas pessoas não assegurará em nada a conclusão dos seus planos.
-Sei muito bem disso.- fala Kalki- Por mais que existam muitos outros guerreiros por aí, sendo a maior parte experiente, alguns estão em Ômega e o restante espalhados na Terra sem sequer terem ciência de tudo o que planejo.

A mulher, decidida a dar seus passos, desce com calma os degraus da escadaria do seu altar. Assim que chega lá em baixo, para a alguns metros de Kalki e fala:

-Você foi derrotado da última vez. - diz séria- O que lhe faz achar que agora vencerá?
-Da última vez, eu subestimei pessoas como esses estudantes. Aqueles que, antes eram formigas, tornaram_se leões e passaram a representar perigo para mim. Contudo, não cometerei o mesmo erro e vou aniquilar todos antes que evoluam de simples insetos para algo mais.

Ainda séria, a mulher pergunta:

-E também pretende me aniquilar?

O silêncio reina. Após alguns segundos, Kalki fecha seus olhos e responde:

-Suzuka, você também é uma peça importante do meu jogo.




Citação :


Suzuka Darkner






Idade: 26
Personalidade: sensual, sarcástica e inteligente
Símbolo Mitológico: Ninfa


Colecionadora fanática de joias e de objetos raros e de luxo, Suzuka é a irmã mais velha de Kalki. Sarcástica e irônica, suas duas grandes paixões são a sua aparência e seus queridos gatos. Sempre sensual, usa sua inteligência extraordinária para persuadir e manipular os outros. Seu único ponto fraco é o fato de jamais fazer mal a quem não julga merecer.




-Interessante...- fala Suzuka, sorrindo.

Kalki se vira, dando as costas para ela. Caminhando de volta para a saída do templo, vai dizendo enquanto isso:

-Se estiver nos seu planos me deter, é melhor para você que seja breve. Logo, ninguém será páreo para mim e o poder da Grande Criatura será meu.

Kalki passa pela porta e sai da sala. Suzuka, ainda sorrindo, mantém seu olhar para ela. Segundos depois, o chapéu negro que cobre os cabelos da mesma cai ao chão fragmentado em dezenas de pedaços. Em seguida, os braços e pernas tecnicamente humanos transformam-se e se tornam parecidos com a de felinos. Uma cauda negra surge atrás da saia da mulher e, mantendo o sorriso, diz para si mesma:

-Talvez seja esse o momento em que eu também devo agir...Mas antes disso, vou tratar de comprar um chapéu novo.

Com passos firmes, Suzuka anda rumo a saída, sendo acompanhada por alguns dos seus gatos.

-O maninho foi cruel em destruir um item tão belo e raro...- reclama, com uma voz chorosa.







Longe dali, na escola Ággelos...



-O primeiro dia de aula do segundo ano- pensa Mime, assentado em seu lugar, com um semblante de sono- Chata como se espera de toda aula de Física...

No terceiro horário do dia, os alunos da sala três do segundo ano, calados, permitem que o professor a frente revise alguns conceitos passados no ano anterior. Contudo, Mime ainda sim se esforça para não cair no sono e dormir na sua carteira.

-Mime, não vá dormir logo no primeiro dia ne?- resmunga uma garota, bem ao lado direito dele- Você já fez isso o ano passado inteiro.

Sendo tirado do seu "processo de sono", Mime vira o rosto para observar quem lhe avisara. Andrômeda, como sempre, mostra um sorriso incrivelmente belo e encantador.

-Esse ano vai ser mais pesado que o anterior. Não bobeie!- diz ela.

Em seguida, Andrômeda volta a olhar para o professor a frente. Mime, depois de admirar sua colega de sala por alguns segundos, desvia o olhar dela e o mantém sobre sua mesa.

-Você não pode ter sentimento por ninguém, Mime! Lembre_se disso! Por ninguém!!- reforça seu pensamento.

Assim que reflete sobre sua situação de vida, o garoto sente que deve olhar para fora. E o faz. Pela janela, ele vê uma linda mulher loira de cabelos esvoaçantes e vestes brancas que observa atentamente a sala.

-Quem é ela?- pensa.

Alguns instantes depois, a mulher se vira e caminha para trás de uma árvore. Ela parece sumir dali. Contudo, onde antes ela estava Mime nota a presença de algo.

-Uma rosa dourada...








TERMOS & TÉCNICAS:


Grande Criatura- nome alternativo referente a fera mitológica mais poderosa conhecida: o Leviatã.

Lacre do Destino- RANK S- habilidade de selamento na qual, usando o poder da energia das trevas, aplica-se no alvo um selo maligno na direção do coração. Com o tempo, todos que despertarem os sentimentos do receptáculo do selo terão suas almas lacradas e em seguida absorvidas pelo usuário da técnica. O efeito pode durar eternamente e é quase impossível quebrá_lo sem ser este o desejo do usuário.

Lacre da Manipulação- RANK S- habilidade de selamento na qual, usando o poder da energia das trevas, aplica-se no alvo um selo maligno na direção do coração. O usuário toma posse da alma e do corpo da vítima e passa a controlá_lo como uma marionete. O efeito pode durar eternamente e é quase impossível quebrá_lo sem ser este o desejo do usuário.

Ômega- mundo paralelo a Terra, no qual existem inúmeras criaturas descritas pelos mitos e lendas humanas.

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 3- Donzela das rosas Sab 30 Mar 2013, 18:42

Capítulo 3- Donzela das rosas




Ecoa o sinal do intervalo.

-Até mais pessoal!- o professor de Física se despede, recolhendo seus materiais didáticos e se retirando da sala.

Todos os alunos se levantam de suas carteiras e caminham rumo a saída da sala para desfrutarem dos breves 20 minutos de recreio.

-Mime, você vai ficar ai?- pergunta Andrômeda, de pé e a frente da carteira do garoto.
-Sim.- responde sério.
-Drô, deixa ele ai.- fala Maya, um pouco atrás da amiga- Ele prefere ficar sozinho...
-Maya, ele tem que fazer amizades ou pelo menos tentar se socializar, poxa! Já está no segundo ano aqui, não dá pra ficar forever alone pra sempre...

Respirando fundo, a garota de cabelos azuis espera alguns instantes para dar sequência aos seus dizeres:

-Drô, deixe ele...Quando alguém decide viver sozinho, só o que os outros podem fazer é respeitá_lo.

Um pouco irritada, Andrômeda vai até sua mesa do lado direito de Mime e abre sua mochila. Dela, um pequeno gato acinzentado salta direto para a cabeça da loira. Emitindo um miado fofo, o gatinho olha diretamente para Mime. A garota faz o mesmo, olhando nos olhos dele.

-Quando alguém decide viver sozinho, só o que os outros podem fazer é ensiná_lo como é maravilhoso compartilhar a beleza da vida.

Ao terminar de falar, Andrômeda retira o gato de seus cabelos e o leva embora carregando-o nos braços. Maya, sem olhar para Mime, a segue apressada. O garoto observa o trio atentamente até que elas e o felino passam pela porta da sala e vão para o pátio.

-No meu caso...- pensa ele, com o olhar perdido- Não foi uma decisão.

Olhando para a rosa solitária há pouco abandonada pela misteriosa mulher, Mime salta para fora da janela e chega ao chão, por quatro metros. Erguendo o corpo curvado pelo pulo, o garoto anda calmo em direção a rosa dourada. Ao chegar suficientemente próximo, se curva e a pega com a mão direita.

-Tome cuidado. Belas rosas podem ter espinhos...- declara uma voz feminina.

Mime, atento, usa seus olhos para procurar a dona da voz. Finalmente encontra, a alguns metros de distância. Ela, parada , apoiando as costas sobre o tronco de uma grande árvore do jardim.

-Muito prazer. Meu nome é Pandora.



Citação :



Pandora






Idade: ???
Personalidade: enigmática, estrategista e inteligente
Símbolo Mitológico: Pégaso


Misteriosa, Pandora é uma mulher enigmática que aparece, em algumas ocasiões, para Mime ou pessoas próximas a ele. Sua aparência é idêntica a Pandora Gênesis, com a única diferença dos seus cabelos serem loiros. Apesar de, muitas vezes, mostrar interesse em ajudar Mime, sua verdadeira índole e seus reais objetivos são duvidosos e desconhecidos.



-Eu sou Mime.- diz ele, sério.

Sorrindo, a loira fala:

-Sim, eu sei muito bem disso.

A rosa na mão do garoto cai ao chão. Objetivo, ele pergunta:

-Quem é você e o que quer?
-As respostas que procura virão com o tempo, lhe asseguro.- afirma ela- Só o que devo dizer no momento é que todos os estudantes deste colégio estão correndo um grande perigo.

Ele, sem dizer nada, se espanta. Pandora, então, continua:

-Hoje, as 9:50 da manhã, um grande fenômeno vai atingir todas as dependências do colégio. Sem exceção, aqueles que possuírem habilidades especiais ocultas serão dizimados.
-Não pode ser!- exclama, alterado.
-É a realidade. E você sabe bem o que quero dizer com habilidades especiais. Afinal de contas, tudo o que você é capaz de fazer com as rosas- repentinamente, ela traz seu braço direito a frente enquanto segura uma rosa branca- não é algo, tecnicamente, comum...
-Quer dizer que...existem outros?- pergunta, surpreso.

Erguendo o corpo da árvore e se colocando de maneira ereta, a loira é envolvida por um turbilhão de rosas das mais variadas cores. Ela continua:

-Se, com outros, você quer dizer outros que façam como isso...sim, existem.

Ela desaparece no ar, juntamente com o turbilhão de rosas. Entretanto, sua voz continua a soar:

-Porém, eles não existirão por muito mais tempo caso você, Mime Gênesis, não faça nada a respeito.

O estudante permanece olhando fixamente para o ponto em que a mulher desapareceu. Uma rosa branca cai em sua mão direita e, confuso, observa a beleza da mesma até ouvir um agudo miado.

-Mime, você pode nos explicar o que está acontecendo aqui?- pergunta alguém.

Surpreendido, ele olha para trás e vê Andrômeda, seu gato e Maya a alguns metros de distância.

-Eu lhe fiz uma pergunta.- diz Andrômeda, enquanto caminha em direção a ele.
-Calma, Drô. Ele deve estar tão assustado quanto nós duas.- diz Maya, andando bem atrás da amiga.

As duas param diante de Mime. Agasias, o gatinho da loira, permanece sereno em seus braços. Andrômeda, percebendo que Mime não pretende falar, anda mais alguns passos para a frente passando bem ao lado esquerdo dele. Agasias salta dos seus braços e corre até o sapato esquerdo do garoto. O gato mia, olhando para os olhos dele, como se alertasse-o para manter a atenção. Andrômeda, parada diante da árvore qual Pandora havia se apoiado, fecha com força o punho direito e a atinge com um soco. A árvore é arrancada do chão e , em pedaços, voa para metros de distância destruindo outras pelo caminho. Mime fica boquiaberto.

-Maya, sua vez...- diz a loira, virando_se para a frente com um belo sorriso estampado no rosto.

A amiga de Andrômeda estende as duas mãos para cima e fecha os olhos. Entre suas palmas, surge uma esfera de água que começa a circular por todo o corpo da garota. Mime observa a cena, espantado, até a esfera tocar a barriga de Maya e desaparecer, como se tivesse se misturado a ela.

-E agora? - pergunta Andrômeda- Confia em nós ou não?









No pátio da escola...


-Será que o Mime não desceu?- se pergunta uma ruiva, enquanto procura o jovem mencionado na companhia de uma outra garota e um garoto, no meio do considerável tumulto de alunos.
-Ele deve estar por aí, Priscila. Vamos achar ele!- afirma a menina que a acompanha.
-Será Nicole?- Priscila, em dúvida.




Citação :


Priscila Magnum




Idade: 15
Personalidade: metida, vaidosa e orgulhosa
Símbolo Mitológico: Ninfa


Metida e auto-suficiente, Priscila nutre um sentimento de rivalidade com Andrômeda. Desde o início do primeiro ano, as duas não se deram bem e protagonizaram várias discussões. Assim como a grande maioria das garotas do colégio, ela a todo tempo tenta sem sucesso, conquistar o disputado Mime. Gosta de ser o centro das atenções e o faz sempre que possível.







Citação :


Nicole Magnum



Idade: 15
Personalidade: humilde, amigável e influenciável
Símbolo Mitológico: Górgona


Irmão adotiva de Priscila, Nicole a segue fielmente e se espelha nela julgando-a como perfeita. Acaba que, em algumas ocasiões, passando por cima da própria opinião para aderir ao ponto de vista dela. Também se interessa por Mime, mas até isso insiste em esconder para ajudar a irmã a conquistá-lo. Quando longe de Priscila, revela-se uma garota humilde, meiga e amigável.




-Eu simplesmente não entendo por que esse cara é tão especial...- afirma o garoto, sonolento.

Priscila, sem se importar muito, fala:

-Ele é o garoto mais gato da escola. Educado, inteligente, tira as melhores notas, tem bom gosto nas suas roupas, é...
-Ok, já entendi...- fala o menino, entediado- ele é perfeito, eu já saquei.

Rindo, a ruiva comenta:

-Cuidado, Júlio. Inveja mata!



Citação :


Júlio Lima



Idade: 15
Personalidade: bondoso, preguiçoso e influenciável
Símbolo Mitológico: Minotauro



Amigo de Priscila e Nicole, Júlio é um garoto despreocupado e preguiçoso. Sem idealizar grandes prioridades, é alguém fácil de se manipular e de ser influenciado pelos outros. Nutre um sentimento por Andrômeda que nem mesmo sabe identificar. Apesar de tudo, é um jovem de bom coração que, literalmente, tem preguiça de pensar e ainda mais de agir.



-Então você já deveria estar sepultada, afinal morre de inveja da loirinha popular, não é?- declara um garoto de cabelos rosados, assentado em um canto ha alguns metros do trio.

Nervosa, Priscila se vira para ele e grita:

-Cala a boca, Ézio!! Ninguém pediu sua opinião.



Citação :



Ézio Assunção




Idade: 16
Personalidade: frio, cruel e orgulhoso
Símbolo Mitológico: Gnomo


Filho do diretor do colégio, Ézio é um garoto orgulhoso que se recusa a demonstrar o que sente. Odeia ser ignorado e faz o que pode para ser notado. Muitas vezes, chega a ser cruel com as pessoas ao seu redor sem se importar com seus sentimentos. Ainda sim, aparentemente, não possui nenhuma espécie de habilidade especial oculta como a grande maioria dos alunos da escola.




Dando as costas para o filho do diretor, Priscila e seus dois seguidores voltam a andar atrás de Mime. Ézio permanece onde está, sem demonstrar nenhum tipo de reação.






Longe dali, em uma área campestre distante, Suzuka anda tranquilamente, com um novo chapéu sobre os cabelos. Alguns dos seus gatos acompanham-na.

-Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii, que felicidade...- fala com seus gatos , entusiasmada- Esse chapéu novo é super luxo e é a última moda!!

Os gatos emitem miados, como se conversassem com ela.

-Eu sei, eu sei. - diz , agora desmotivada- Se eu quisesse, poderia pegar tudo o que eu quisesse sem pagar nada. Mas queridinhos...- um sorriso enfeita sua face- Sou uma mercenária, mas sou uma mercenária legal!

Uma gata preta, que caminha a frente da dona, mia de maneira mais aguda que os demais. Suzuka imediatamente para onde está.

-Não se exalte, Calisto.- diz para a gata- Eu já sabia que ela estava atrás de nós.

A alguns metros de distância, o vento assopra uma mulher, fazendo com que belas cabeleiras loiras fiquem esvoaçantes e ainda mais admiráveis.

-Que prazer te reencontrar...Pandora Gênesis.- diz, de costas a ela.

A loira, distante, se mantém em silêncio.

-Mas me parece que não ficou feliz em me rever, não é?- sarcástica, vira o corpo em direção a Pandora.

A mulher misteriosa sorri. Com sua mão direita, retira uma rosa vermelha dos lábios e, então, diz:

-Sinto muito, mas eu não sou quem você diz que eu sou. Tampouco lhe conheço, minha cara.

Alguns dos gatos que rodeiam Suzuka se colocam a frente dela. Precisamente, 12 felinos.

-Não vai me enganar com seus truques. - fala a rainha dos gatos, irritada- Pode até mesmo ter mudado a cor do seu cabelo, mas o cheiro de uma vadia sempre é e sempre será o mesmo.

Novamente, a loira permanece em silêncio. Inabalável, sua imponência é reforçada por algumas rosas negras, brancas, douradas, azuis e vermelhas que a cercam.

-Está na hora do mundo conhecer a mais nova regente da alcunha de guerreira mais poderosa de todos os tempos: Suzuka Darkner!!

A dúzia de gatos saltam , ferozes, para cima de Pandora. A irmã de Kalki, sem se mexer um centímetro, diz sorridente:

-Farei com que seu túmulo seja tão digno e honroso quanto sua classe de vagaba! Adeus...para sempre...Pandoraaaa!!!!

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 4- Rivalidade: a batalha no mar de rosas Sex 05 Abr 2013, 01:27

Capítulo 4- Rivalidade: a batalha no mar de rosas




Meu futuro...meu destino...Será que sou mesmo fadado a viver sozinho? Viver como uma rosa solitária em um jardim seco e devastado? Será que jamais poderei desfrutar do companheirismo e amizade de alguém? Mas...por quê? Por que todos que me amam...morrem? Por quê não posso ser feliz? Por quê não posso amar quem está ao meu redor sem prejudicar ninguém? Talvez exista uma mesma resposta para ambas as perguntas: não se pode mudar o destino. Entretanto, eu gostaria que isso não fosse verdade...

-Mime Gênesis





Suzuka Darkner contra Pandora.

Os felinos da irmã de Kalki avançam, sem piedade, contra a mulher. Misteriosamente, as rosas que cercavam o corpo da loira desaparecem.

-Está desistindo?- pergunta Sukuza, sarcástica, a metros de distância- É mesmo uma mulher sem força de vontade e pulso firme. Vejo que o seu auge de poder e coragem já se foi. Não é mais aquela que um dia foi capaz de fazer frente ao meu irmão.

Suzuka, com sua mão direita, joga sua franja para o lado esquerdo do rosto em um ato de orgulho e segurança. Perante Pandora Gênesis, ou a mulher que julga ser a tal, Suzuka demonstra toda a sua ira e rivalidade. Um sentimento forte que a rainha dos gatos nutre desde muito tempo em relação a lendária rainha das rosas. Contudo, a mãe do jovem Mime e a misteriosa loira são, de fato, a mesma pessoa?

-Eu sinto...- susurra Pandora, calma e com os olhos fechados -...um cheiro...- a loira leva a mão esquerda até o rosto, encobrindo os olhos, e no momento que a retira, permite uma pétala vermelha sair dentre seus dedos- de rosas.

Suzuka se irrita ainda mais. Mesmo em clara desvantagem contra os felinos da mercenária, a loira não se abala. Pelo contrário, sua imponência se solidifica a cada segundo que se mantem sob o campo de visão da irmã de Kalki, o que a enfurece.

-Basta!!- Sukuza grita- Estou farta do seu cinismo e do seu teatrinho deprimente! Morra maldita!!

Sem se mexer, Pandora é atingida pelas garras longas e afiadas dos gatos. Os 12 atacam o rosto, os seios, o dorso, a barriga, as pernas e os braços da mesma. Seu sangue jorra incessantemente.

-Ridícula.- fala a rainha dos felinos, com um sádico sorriso, enquanto assiste a cena da morte de Pandora.

O sangue jorra e jorra. Um vermelho escarlate, em meio aos gatos de Suzuka. Entretanto, a felicidade da assassina dura pouco. Ela nota que o que é liberado do corpo da loira não é sangue, mas sim pétalas vermelhas.

-Mas...- Suzuka, espantada.

Imediatamente, o falso corpo se transforma em um intenso e belo vórtex de pétalas vermelhas. O vórtex envolve os gatos com brutalidade, jogando-os para o alto. Do meio da cortina vermelha, Pandora ressurge voando com uma velocidade impressionante em direção a sua inimiga.

-Arte Secreta da Manipulação de Rosas. Ela é ainda mais desprezível do que eu imaginava.- pensa, furiosa.

Suzuka se afasta com alguns passos para trás. Em seguida, dezenas de gatos surgem das sombras por trás da guerreira. Os felinos tomam frente e avançam , destemidos, contra a loira.

-Enfrente todos os meus queridos gatinhos..se for capaz!- exclama, séria.

Pandora voa em alta velocidade. As rosas vermelhas que agora cercam seu corpo se concentram em seu dorso, criando longas e belas asas, impulsionando-a ainda mais.

-São muitos...- pensa, séria - Mas não importa.

Gargalhadas descontroladas. Suzuka ri, convicta de sua vitória.

-Desista. É impossível enfrentar mais de 1000 gatos sob o meu controle. Não há o que possa fazer!

Erguendo os dois braços para o alto, a morena fala serenamente:

-Ilusão da Meia_noite!

Os olhos dos gatos ardem com um misterioso brilho negro. Todo o campo é cercado por uma densa energia escura, como se Suzuka e seus felinos criassem, no momento, uma dimensão secundária. Sorrindo, ela diz:

-Bem vinda ao meu mundo.









Longe dali, na escola Ággelos...

Mime, Andrômeda, Maya e o pequenino gato Agasias. O clima entre eles é indescritível, na mistura de fortes sensações e emoções de ambos os quatro.

-Fala logo.- diz Andrômeda, de braços cruzados- Não temos todo o tempo do mundo, Mime. Logo, todo mundo da escola vai estar correndo um grande perigo. Aquela mulher foi bem clara quando disse aquilo.

O olhar do garoto, que encarava a loira, agora se perde. Seu rosto abaixa lentamente e Mime continua sem dizer uma só palavra. Entretanto, ele escuta passos.

-Você não está sozinho.- fala ela, envolvendo_o com um caloroso abraço.

Maya segura Agasias em seus braços. Eles observam a cena, sem demonstrar nenhuma reação. Mime, por sua vez, também não reage. Somente aproveita, espantado, o calor do abraço de Andrômeda. Após alguns segundos, ela se afasta um pouco e coloca suas suaves mãos sobre os ombros do colega de sala. Apertando-os com firmeza e ao mesmo tempo com carinho, a garota olha dentro dos seus olhos e sorri como um anjo celeste.

-Muitas pessoas escolhem o caminho da solidão, mas nenhuma delas é capaz de viver com essa escolha.- afirma, virando seu corpo e caminhando com alguns passos até se colocar ao lado esquerdo de Maya.

O pequeno gato pula dos braços da garota de cabelos e roupas azuis para a cabeça de sua dona. Andrômeda, então, se vira mais uma vez para Mime. Os seus olhos determinados impressionam o filho de Pandora Gênesis ainda mais.

-Você está enganada.- afirma uma voz masculina.

Uma doce melodia lírica envolve o local. Dentre as árvores do jardim, Orfeu surge caminhando em direção ao grupo, enquanto toca sua lira.

-Somente os fracos dependem dos outros para viver.- completa, ao parar alguns metros, mais próximo de Mime e mais distante das garotas.
-Como é?- Andrômeda se irrita, apertando o punho direito com força.
-Se acalme, Drô.- fala a amiga, olhando para a expressão irritada da loira.

Orfeu interrompe sua música. Fechando os olhos, sorri e continua:

-Exatamente o que ouviu. Somente os fracos dependem da vida de outras pessoas para serem felizes e se realizarem. A única pessoa que é essencial no seu viver é você mesmo.
-Discordo.- diz ela, calma por fora, mas um vulcão em erupção por dentro- As pessoas se tornam fortes quando criam laços sinceros de amor e amizade.

Orfeu ri por alguns segundos. Ao abrir os olhos outra vez, pergunta com seriedade:

-Então foi graças a esse amor que todos que se importavam com você tiveram mortes tão trágicas?

Andrômeda salta, em uma altura impressionante de sete metros. Agasias se esforça para não cair, agarrando com força os cabelos de sua dona.

-Drô!!!- grita Maya, sem muito o que fazer.

Mime permanece inanimado, somente observando a situação perplexo. Orfeu, sem se abalar, olha para o alto, enquanto o corpo da loira se projeta contra o seu. Ela prepara um soco fulminante, decidida a atingi-lo. Porém, um milésimo de segundo antes dela acerta-lo, o talentoso músico desaparece. Por fim, o punho de Andrômeda acerta o chão e ergue muralhas de pedra e uma grande cortina de poeira. Maya e Mime, abalados pelo impacto, são jogados alguns metros para trás.

-Você está ficando louca??- pergunta a amiga da garota, enquanto se levanta do chão assustada com a atitude da amiga.

Mime continua assentado no chão, tremendamente espantado com a força animal de uma menina aparentemente tão frágil.

Enfurecida, Andrômeda permanece no ponto que seu soco atingiu. Rodeada de colunas de pedra e a poeira, que lentamente diminui, ela fala irritada:

-Pode vir, Orfeu! Nossa "conversinha" ainda não terminou...








De volta ao campo de batalha de Suzuka e Pandora...

O local, agora escuro e sem a luz do Sol, permanece envolvido por sombras. Um terreno alagadiço, cheio de árvores e plantas sombrias por todos os lados.

-Nesse mundo e contra todos os meus felinos, nem mesmo a famosa Pandora Gênesis pode me vencer!!- declara Suzuka, certa de que sua oponente não poderá fazer nada para triunfar no duelo.

Pandora, no momento, parada a alguns metros do chão no ar, observa as dezenas de felinos vindo em seu encalço. Sorrindo, ela retira com sua mão direita uma rosa branca de seus belos cabelos.

-Infelizmente para você...- repentinamente, inúmeras rosas surgem atrás de Pandora, formando um verdadeiro oceano de flores- ...eu não sou Pandora Gênesis.

Os gatos de Suzuka aumentam a velocidade. Entretanto, a dona dos mesmos parece se abalar com o que vê. Sua oponente fecha os olhos e sorri. Movimenta suas madeixas loiras, liberando algumas pétalas vermelhas, brancas, azuis, douradas e negras dos seus cabelos.

-Mande para mim seus milhares de gatos...

A loira joga uma rosa vermelha na direção de Suzuka, que em uma agilidade absurda, se projeta por mais de oito metros e se aproxima da irmã de Kalki. Por pouco, a rainha dos gatos desvia. A rosa atinge uma árvore centímetros atrás dela, sendo esta destruída.

- Eu mandarei para você meus milhões de rosas...- completa Pandora.

Violentamente, a maré de rosas se ergue totalizando 25 metros de altura. As rosas seguem adiante e envolvem tudo o que encontram pela frente, inclusive a loira, os gatos e Suzuka. Os felinos são arrastados e miam em desespero, no movimento incessante do oceano de flores. A dimensão alternativa criada anteriormente pela garota-felina se despedaça em pequenos fragmentos e o local retorna a sua forma original. De determinado ponto do oceano de rosas, Pandora levanta vôo, pairando poucos metros acima, segurando uma rosa negra em cada mão.

-Espero que tenha compreendido: sou eu, simplesmente...

As rosas negras se desfazem em pétalas, que são levadas pelo vento.

-...Pandora.








TERMOS & TÉCNICAS:


Arte Secreta da Manipulação de Rosas- RANK S- Habilidade especial que confere ao guerreiro o domínio e controle sobre rosas. Uma técnica primária que se desencadeia em vários outros golpes secundários baseados na utilização de rosas.

Asas de Rosas- RANK A- O usuário, utilizando suas rosas, cria poderosas asas que se fixam em suas costas e que lhe permite voar com extrema velocidade e precisão.

Corpo de Rosas- RANK S- Usando esta técnica, é possível transformar o próprio corpo em rosas ou pétalas, podendo dessa maneira escapar de ataques normalmente fatais. Entretanto, o uso repetido desse golpe pode exigir uma grande quantia de energia física e espiritual do usuário.

Ilusão da Meia_noite- RANK S- Quando Suzuka invoca todos os seus gatos em campo, juntamente com eles, ela é capaz de envolver o local com uma dimensão alternativa, na qual ela domina a realidade por completo. A ilusão afeta todos os cinco sentidos do oponente que, muitas vezes, os perde totalmente no efeito da ilusão.

Mar de Rosas- RANK S- Esse ataque permite transformar a própria energia espiritual em um gigantesco oceano de rosas, que ataca tudo pelo caminho com um incrível poder de impacto.

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 5- Fraquezas Seg 08 Abr 2013, 15:31

Capítulo 5- Fraquezas







Foi doloroso. Como foi doloroso me sentir tão fraca e incapaz de fazer algo por quem eu amava. Diante de mim, os corpos inertes foram lançados. Eu vi sangue, vi medo, vi angústia, vi sofrimento. Ainda sim, não pude fazer nada. Se eu os amava, por quê nada fiz? Prometi dali em diante que tudo seria diferente. Não quero perder mais ninguém, nem ver alguém sofrer. Usarei minha força para proteger a todos, mesmo que a dor que eu deva enfrentar seja abominável...eu não desistirei de amar.
-Andrômeda Megumi









Um extenso mar de rosas, que cobre a área campestre por longos metros. Vários são os gatos, na sua maioria mortos, espalhados por todos os lados. Em determinado ponto, abaixo de uma árvore, está o corpo ensanguentado de Suzuka, coberto somente por rosas negras. Repentinamente, o corpo da mulher se transforma no corpo de um pequeno gato negro.

-Malditaaa!!!- ecoa uma voz no local, aparentemente, a voz da verdadeira Suzuka.

A rainha dos gatos surge, cercada de energia negra, de pé sobre um dos galhos da mesma árvore. Sua expressão de fúria demonstra que está com ainda mais ódio por Pandora. Saltando, ela se posiciona no meio das rosas que tanto despreza.

- Graças a Artimanha Felina, o meu gato morreu em meu lugar. - lamenta, olhando para o corpo do gato que havia assumido a identidade de sua dona - Mas eu duvido que ela não tenha percebido. Então...por quê lutou sabendo que na verdade aquela não era eu??

Caminhando para a frente, a irmã de Kalki observa todos os felinos mortos, espalhados entre as rosas de Pandora. Sua expressão de ira, em nenhum momento, desaparece.

- Cretina! Está zombando de mim e dos meus queridinhos?

Nesse instante, uma ideia que a princípio a mercenária rejeitou volta a martelar em sua mente.

- Será que ela disse a verdade ao falar que não era a Pandora que eu conheço? Mas não importa...Eu juro, seja você quem for sua maldita, isso vai ter troco!!










De volta a escola Ággelos, no jardim onde se encontram Mime, Andrômeda, Maya , Agasias e Orfeu...

- Tá se escondendo de mim, é?- pergunta a loira, irritada.
- Drô, já chega, não temos tempo pra isso.- diz a amiga, se aproximando de Andrômeda.

Mime, de pé, observa atônito sem intervir. As duas garotas permanecem no ponto central dos destroços, enquanto Agasias se envolve nos cabelos da dona.

-Não, Maya. Ele zombou de mim...- diz a dona do gato, com a voz de certa maneira trêmula, mas ainda sim com uma firme expressão - Ele zombou do meu passado...

Mais uma vez, Orfeu aparece, agora encostado em uma das árvores do local a alguns metros de Andrômeda. Segurando a sua lira em seus braços, ele a encara seriamente.

-"Então foi graças a esse amor que todos que se importavam com você tiveram mortes tão trágicas?"- a frase dita por Orfeu repete incessantemente na cabeça de Mime- Ela...também perdeu as pessoas que amava?- pensa o garoto, surpreso.

O punho direito, ainda fechado, tremula por alguns segundos. Andrômeda abaixa o rosto nesse breve período de tempo, mas sem seguida o reergue novamente.

-Você não tem o direito de afirmar que quem ama é fraco.- fala, determinada- Você não tem o direito de zombar de quem compartilha a felicidade com outras pessoas.- enquanto discursa, ela vai passo a passo em direção ao músico- Você não tem o direito de ridicularizar quem escolheu viver acompanhado somente porque você escolheu viver sozinho.- a loira para alguns centímetros do garoto e então conclui- E principalmente...

Andrômeda aperta seu punho direito com força. Se prepara para acertar a vulnerável face de Orfeu.

- ...jamais será feliz de verdade enquanto recusar o amor.

Ela projeta seu braço para acertar um soco em Orfeu. Entretanto, milésimos de segundo antes de concluir o que deseja, uma muralha de rosas brancas o protege. O soco é bloqueado pela parede circular de rosas de aproximadamente um metro, que se forma entre os dois estudantes.

- Andrômeda, se acalme...- diz Mime, agora decidido em intervir na situação.

Maya, Andrômeda, Agasias e Orfeu olham diretamente para ele. Inúmeras rosas brancas cercam Mime, dançando de maneira elegante com movimentos circulares.

- Tenho certeza que seu passado foi doloroso, mas peço que fique calma.- argumenta, serenamente.

Maya, impressionada com a beleza das habilidades do colega de sala, permanece observando-o. Todos os presentes permanecem parados no mesmo ponto.

- E... apesar de tudo...- as rosas que protegeram Orfeu e as que rodeiam Mime desaparecem, restando somente uma rosa branca em sua mão direita- ...eu concordo com tudo o que falou.

Andrômeda, sem se abalar, se afasta de Orfeu e caminha em direção a Maya, que agora sorri aliviada. Seu pequeno gato pula dos seus cabelos para seus braços.

- Tolice...- diz Orfeu, sorrindo.

Mime olha, sério, para ele. Contudo, segundos depois, o clima pesado entre os estudantes é quebrado com a voz feminina que paira no ar:

- Bom trabalho, Mime.

O garoto das rosas, a loira superforte, o pequeno gato, a manipuladora da água e o talentoso músico escutam e olham para o mesmo lugar, em direção a janela da sala de aula. De lá, uma jovem acompanhada de outro estudante se aproxima.

- Acácia?- Maya, surpresa.

Acácia, ao lado de Kazuho, retira seus óculos dos olhos com a mão direita e fala com firmeza:

- Agora não é o momento para brigas e intrigas entre vocês.

Mime e os demais permanecem em seus lugares, somente ouvindo o que a colega tem a declarar:

- Assim como a grande maioria dos estudantes deste colégio, vocês possuem habilidades especiais e creio que ambos estão cientes disso.

Kazuho, ao lado direito de Acácia, se mantem sério. Contudo, diferente dos demais, ele já sabe de tudo o que ela está prestes a falar.

- Mime: você é habilitado na Arte Secreta da Manipulação de Rosas, sendo capaz de manipular rosas com perfeição e usá_las para os mais variados fins.- diz, fitando o garoto de cabelos azuis.
- Arte Secreta da Manipulação de Rosas? Eu não sabia que o que eu faço tinha um nome...- pensa.
- Andrômeda: você é dona de uma força animalesca e essa força é equivalente ao seu poder de vontade. Quanto mais poderosos forem seus sentimentos, maior sua força será.- afirma, encarando a loira.

Andrômeda demonstra surpresa em sua face. Somente sabia do fato que possuia uma força incrível, mas desconhecia o fato de que essa mesma força crescia de acordo com seus sentimentos.

- Maya: seu poder é a Arte Secreta da Manipulação da Água. Graças a ele, você controla e domina o elemento água perfeitamente.

Assim como a amiga, Maya se surpreende mas permanece em silêncio.

- Orfeu: a Arte Secreta da Manipulação Musical é o seu poder. Com ele, sua melodia lírica se transforma em uma poderosa arma de batalha.

O garoto não demonstra nenhuma reação, permanecendo sério. Acácia, virando o corpo na direção que veio, coloca seus óculos sobre os olhos outra vez. Olhando para Kazuho, diz:

- Este é o Kazuho, que já devem conhecer. Ele é um dos novatos da sala de vocês e é habilitado na Arte Secreta da Manipulação do Vento, além de ser um excelente espadachim. Eu, Acácia, tenho o orgulho de dizer que vivo há mais de 1200 anos.

Mime, Andrômeda, Maya, Orfeu e até mesmo Agasias quase caem no chão com o impacto da revelação.

- Vivo há tanto tempo graças aos meus poderes.- continua ela- Meu corpo possui uma incrível resistência e durabilidade, portanto me regenero de qualquer ferimento em uma velocidade absurda. Sou especialista no combate corpo_a_corpo e, além disso, possuo altas capacidades curativas que utilizo com meus companheiros. E aquele ali é o Heichi. - diz, apontando para um homem sorridente, baixo e gordinho, apoiado na parede da sala de aula do grupo- Ele é um mago poderoso, capaz de usar diversas espécies de magias.





Citação :


Heichi Adalberon





Idade:500
Personalidade: bondoso, alegre e amigável
Símbolo Mitológico: Elfo



É um homem disposto a a sempre fazer o bem e que evita ao máximo as batalhas. Porém, quando necessário, se mostra bastante versátil, forte e perigoso. Experiente, nunca se questionou por ter escolhido o lado do bem e sempre se destaca por suas boas ações. Juntamente com Acácia e Pandora Gênesis, é um dos antigos guerreiros do último confronto contra Kalki Darkner.







- Calma, calma! É muita informação ao mesmo tempo.- reclama Andrômeda.

Sorrindo, Acácia vira parte do rosto para trás e olha diretamente nos olhos da loira.

- Não se preocupe. Esclarecerei todas as suas dúvidas enquanto estivermos indo para a entrada do colégio.
- Por quê iremos para lá?- pergunta Mime, curioso.

Virando seu rosto para a frente, a expressão da estudante de cabelos prateados se torna séria. Ela então responde:

- Vamos impedir que um certo alguém realize seus planos. Mas para isso, todos nós devemos superar nossos medos e incertezas para enfrentar de igual para igual o exército das trevas que se aproxima.

Acácia começa a andar, decidida. Todos os garotos a seguem. Heichi, que ainda se apoia à parede, também começa a caminhar na mesma direção.

- Somos os guerreiros mais fortes presentes aqui. Somos os escolhidos para salvar esta escola...e também o mundo!










Enquanto isso, na entrada do colégio, uma figura obscura se aproxima. Sua imponência é notável, assim como seu coração cercado de trevas. Sem sorrir ou demonstrar qualquer outra expressão facial a não ser a indiferença, Kalki Darkner se coloca bem a frente do grande portão de acesso ao prédio. Seus lábios se mexem e sua voz marcante declara o seguinte dizer:

- Esta escola já chegou ao fim... E ninguém será capaz de me impedir!








TERMOS & TÉCNICAS:

Arte Secreta da Manipulação da Água- RANK S- Habilidade especial que confere ao guerreiro o domínio e controle sobre a água. Uma técnica primária que se desencadeia em vários outros golpes secundários baseados na utilização desse elemento.

Arte Secreta da Manipulação do Vento- RANK S- Habilidade especial que confere ao guerreiro o domínio e controle sobre o vento. Uma técnica primária que se desencadeia em vários outros golpes secundários baseados na utilização desse elemento

Arte Secreta da Manipulação Musical- RANK S- Habilidade especial que confere ao guerreiro o domínio e controle sobre um ou mais instrumentos musicais. Uma técnica primária que se desencadeia em vários outros golpes secundários baseados na utilização desses instrumentos.


Técnica da Artimanha Felina- RANK A- Suzuka é capaz de transformar um dos seus gatos em si mesma e o felino assume suas memórias, sua aparência, seus sentimentos e sua personalidade, tornando_se sua cópia perfeita e praticamente impossível de ser diferenciada da original.

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 6 - Sem futuro Sab 18 Maio 2013, 23:22

Capítulo 6- Sem futuro



Fragilidade. Me sinto tão frágil, sem brilho e sem graça. No fundo, acho que sou assim mesmo: uma pessoa opaca, incapaz de exibir uma luz autêntica. Contudo, sou e estarei feliz. Enquanto eu estiver ao lado de amigos verdadeiros, minha vida antes tão frívola terá um significado. E é assim que consigo ver o mundo: todos tem um motivo para viver. Dessa forma, mesmo eu, possuo uma razão para existir. Portanto, se eu sou um astro sem sua própria luz, serei eu quem abrirá caminho para o intenso brilho de quem amo. Creio que essa é a razão da minha existência.
- Maya Valent



- Vamos... - fala Kalki, caminhando em direção a escola.

Misteriosamente, incontáveis sombras surgem atrás do sujeito. Dezenas delas.

- Senhor, por qual razão nos convocou se aqui há somente vermes com poderes mal desenvolvidos? - pergunta uma das sombras.

- Também gostaria de saber... - fala outra delas - Pensando bem, era o senhor que não necessita de estar aqui e sujar suas mãos com esses vermes... Apenas um de nós seria bem mais do que o suficiente para exterminar todos esses insetos.

- Primeiramente... - inicia Kalki, cada vez mais próximo da entrada do colégio - Ela está aqui...

- Ela quem? - pergunta a sombra que havia se manifestado primeiro.

- Acácia Chiharu, aquela maldita!! Ela, juntamente com Heichi Adalberon, conhece parte dos meus planos e pensa que por essa razão, além de suas habilidades, pensa que poderá se colocar contra mim. Mas está enganada... - discursa, enquanto não demonstra nenhuma expressão facial - Será hoje o dia em que exterminarei aquela mulher de uma vez por todas... Se eles sobreviveram na última vez que nos enfrentamos, agora não há mais essa alternativa para os dois.

- Mas senhor...

- Em segundo lugar, algum dos jovens desta escola já desenvolveram seus poderes muito bem e estão evoluindo a cada dia. São eles Andrômeda Megumi, Kazuho Ozora, Orfeu Agamenon, Maya Valent e Mime Gênesis. Ambos possuem grandes talentos e, no futuro, podem vir a ameaçar meus planos. Contudo...

Finalmente Kalki coloca os pés na portaria da escola. Olhando para o interior da mesma, ele continua, com as várias sombras atrás de si:

- ... Não existirá futuro para nenhum deles! Agora... Ítalo... Ícaro... vamos...



Citação :
Ítalo Mérope




Idade: 28
Personalidade: fiel, frio e sanguinário
Símbolo Mitológico: Cérbero

Servo direto de Kalki Darkner, Ítalo é um poderoso guerreiro que o segue cegamente. Possui uma força física muito grande e, por isso, tende a sempre travar batalhas corpo-a-corpo contra seus oponentes. Treinou durante anos para eliminar todo e qualquer sentimento do seu coração, o que o transformou em um ser frio e sanguinário.



Citação :
Ícaro Mérope




Idade: 28
Personalidade: fiel, frio e sanguinário
Símbolo Mitológico: Pégaso


Irmão de Ítalo e igualmente servidor de Kalki, é também muito habilidoso. Diferente de Ítalo, Ícaro jamais demonstrou sentir algo de positivo em relação a alguém. Sendo assim, é ainda mais cruel e impiedoso que o seu irmão. É o braço direito de Kalki e sempre o auxilia em suas decisões, oferecendo conselhos ou expondo sua opinião.


- Sim senhor... - diz a dupla, ao se livrarem das sombras que os cercavam e mostrarem suas faces.

- Contra o meu exército ... - fala Kalki, ao envolver a portaria com uma estranha camada de energia das trevas, destruindo a porta facilmente e passando por ela - ...Eles nunca tiveram chances.








- Oh, meu Deus!!! - grita Priscila, no interior da escola, ao se paralisar, por alguma razão desconhecida.

Do seu lado esquerdo, Júlio. Do lado direito, Nicole.

- O que houve, Pri? - pergunta Nicole, preocupada com a reação da irmã.

Os olhos de Nicole arregalam, provando o quão ficara impressionada com o que vê nesse instante. Por alguma razão, a face de Priscila fora tomada por medo, pavor, horror... O desespero flui dos olhos de Priscila como se ela estivesse sendo consumida pelas próprias trevas.

- Priscila, você está bem? - pergunta Júlio, se colocando diante dela e posicionando suas mãos sobre os dois ombros da amiga.

- Não... - responde ela, ainda extremamente apavorada - Eu sinto... eu sinto...

Enquanto Priscila tenta falar o que está sentindo, uma multidão de dezenas de alunos começa a se formar ao redor deles. Nesse instante, o trio e demais alunos se encontram em um dos corredores internos, que dão acesso as salas de aula. E do meio da multidão, outro grupo vem correndo rapidamente: Mime, Andrômeda, Maya, Orfeu, Kazuho e Acácia.

- Eu sinto... - os olhos, aterrorizados, se preenchem de lágrimas.

Mime e os demais passam correndo entre Priscila, Nicole e Júlio. Mime, Andrômeda e Maya de um lado enquanto Orfeu, Kazuho e Acácia de outro. A garota ruiva, por breves segundos, troca olhares com Mime. Mesmo que bem pouco, ela se acalma. Mas o terror ainda permanece instalado em seu olhar.

- Eu sinto as trevas, o mal, o medo, a ira, a destruição e a morte... - revela a garota, para seu amigo e sua irmã.

De fato, os dizeres dela são suficiente para impressioná-los. Impressioná-los bem mais do que já estavam por somente vê-la entrando em um estado de medo visível tão repentinamente.

- Como assim? Você está começando a me assustar... - fala Nicole, sendo afetada pelo medo da irmã.

- E é para se assustar mesmo, Nicole... - fala Priscila, guiando seu próprio olhar para os olhos negros da morena - Não há futuro para nós...

- Não há futuro? - pergunta Júlio.

De repente, Priscila cai de joelhos ao chão. Abraçando a si mesma, abaixa o próprio rosto enquanto repete sem nenhum controle:

- Não há futuro! Não há futuro! Não há futuro! Não há futuro! Não há futuro! Não há futuro! Não há futuro! Não há futuro! Não há futuro! Não...

Ela se cala, pois é interrompida. O forte tapa que recebe na porção direita de sua face é suficiente para lhe calar. Seu rosto se vira para o outro lado com o impacto, mas em poucos segundos, o vira outra vez, encarando perplexa quem a bateu.

- Cala a boca, Priscila!! - exclama a sua irmã.

- Ni... Nicole? - Júlio, ao lado da mesma, impressionado com a atitude dela em desferir um tapa no rosto da irmã que tanto segue e, literalmente, trata como uma verdadeira ídola.

- Vamos embo... - a morena tenta continuar, mas o sinal do término do recreio ecoa.

- São 9:50. Vamos para a sala agora... - diz Júlio, enquanto o sinal continua ecoando por todos as dependências do colégio.

As lágrimas de Priscila escorrem cada vez mais por seu alvo rosto. Segundos depois, o sinal para de ecoar e ela fala:

- Esse é o sinal do fim...

No mesmo momento que ela fala, ocorre uma grande explosão a frente dos três garotos, erguendo metros de uma intensa cortina de poeira. Nicole e Júlio usam seus dois braços para protegerem os olhos da poeira e dos destroços que vão para todos os lados.

- Ma... mas o quê... - Júlio tenta falar, impressionado com o acontecimento.

Priscila para de chorar. A região ao redor dos olhos de sua face, agora, se encontra vermelha. Seu rosto, molhado pelas lágrimas que há pouco derramou. Em seguida, ela sussurra:

- Foi o que eu disse: este sinal foi o fim do nosso futuro...







- Maldição! - grita Acácia, enquanto corre com os demais em direção a portaria da escola.

- Eles já invadiram o colégio, certo? - pergunta Mime, ao seu lado esquerdo.

- Sim. - confirma, levando a mão direita até os óculos, ajeitando-os - Não pensei que ele dividiria seu exército para destruir a escola...

- Exército? - pergunta Andrômeda, ao seu lado esquerdo, com seu pequeno gatinho nos braços - Quantas pessoas estão ao lado desse tal Kalki Darkner?

- Não sei o número ao certo, mas sei que ele possui um grande exército. Porém, tenho quase certeza de que ele não ousou trazer todos os seus servos para esse colégio.

- E por quê não? Caso ele traga, não teremos chances de derrota-lo? - pergunta Maya, logo atrás de Acácia.

- Na verdade, não é exatamente isso, Maya... Existe um lugar chamado Ômega, um lugar que este homem já tem controle total. Como ele é o imperador de lá, não poderia sair do seu reino sem deixar alguns de seus servos mais poderosos para eventuais revoltas ou ataques... Seria loucura alguém cheio de inimigos como ele convocar todos os seus serventes para enfrentar alunos de uma escola que, mesmo com habilidades especiais, em grande parte não desenvolveu seus poderes.

- Em outras palavras... não há esperança para nós? - pergunta Maya, abaixando o rosto, com certo receio - Não seremos capazes de vencê-los, não é verdade?

Acácia se irrita. Sua expressão, antes serena, é tomada por certa irritabilidade:

- Não fale isso! Temos sim tudo o que precisamos para vencer! Tudo!!

Maya arregala seus olhos, impressionada com o que acabara de ouvir. Sua cabeça é erguida outra vez, enquanto todos, assim como ela, continuam a correr em direção a entrada do colégio. Seus olhos são preenchidos pela força de vontade que, há pouco, tinha perdido.

- E o que seria " tudo o que precisamos "? - pergunta Orfeu, estando este, um pouco atrás de Maya e lado a lado com Kazuho.

- Amizade, trabalho em equipe e determinação! - afirma Acácia, no mesmo instante que para de correr e cessa, ao colocar a perna direita a frente do restante do corpo.

A alguns metros, Kalki e os dois irmãos Mérope: Ícaro e Ítalo. Os estudantes, assim como Ácacia, também param e olham firme para o trio de inimigos que ameaça o colégio.

- É hora de lutar... - pensa Maya, ainda hesitante - Mas será que teremos... futuro?

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 7- Promessa Dom 19 Maio 2013, 01:00

Capítulo 7- Promessa


Individualista? Sim, sou individualista sim. Mas por que não ser? Se ligar aos outros me tornaria fraco e dependente. E eu posso ser forte por mim mesmo e enfrentar meus obstáculos sem necessitar do apoio de outras pessoas. Vivi toda a minha vida somente com a minha própria força de vontade. Nunca será diferente, assim como também não desejo que seja. Possuo aquilo que preciso para vencer: a minha determinação!
- Orfeu Agamenon



- Quem são eles, Acácia? - pergunta Mime, mantendo-se ao lado esquerdo da garota.

- Da direita para a esquerda: Ítalo Mérope, Kalki Darkner e Ícaro Mérope. Esses dois são irmãos gêmeos e mesmo sendo servos fiéis do Kalki, são extremamente poderosos. Não subestimem nenhum deles. - adverte, séria, encarando o trio.

- Own, que fofo da sua parte, queridinha... - fala Ícaro, levando o dedo indicador direito para o lábio inferior e sorrindo como uma inocente criança - Fico muito feliz ao ouvir palavras tão doces sobre nós...

- Ih... - fala Kazuho, indiferente ao comportamento de Ícaro - Esse ai parece...

- Garotinho, você é bem lindinho... - diz Ícaro para Mime, interrompendo as palavras de Kazuho ao ignorá-lo completamente - Pena que terá que morrer...

- Não vou morrer... - responde Mime, sério.

Ícaro gargalha, sem nenhum pudor. Coloca ambas as mãos sobre sua cintura e, olhando para cima, permanece rindo sem controle. Kalki e Ítalo, por outro lado, se mantêm na tarefa de observar o grupo de estudantes, ambos, sérios.

- Cala a boca, Ícaro. Já chega. - fala o irmão do mesmo, com as mãos no bolso de seu casaco vermelho.

Ícaro cessa suas risadas e olha, como uma criança chorosa, para Ítalo.

- Não seja tão malvado comigo... - reclama ele.

- O tal de Ícaro parece ser mais calmo e sério. Seus olhos estão nos observando a todo instante, como se quisesse nos analisar a fundo. - pensa Andrômeda, olhando para cada um, enquanto segura seu gato nos braços - Já o seu irmão gêmeo, Ícaro, é mais espontâneo e despreocupado, quase como se ignorasse a nossa presença... Diria que eles são bem diferentes entre si e o estilo de luta também. Mas esse tal Kalki...

- Andrômeda! - exclama Acácia - Não olhe fixamente nos olhos daquele homem!

- Por quê não? - pergunta a loira, retirando o foco de seu olhar de Kalki e redirecionando-o para ela - O que tem de errado nos olhos dele?

- Ele possui uma habilidade terrível nos olhos dele: Olhar da Fera. - responde ela, olhando nas pupilas de seu grande rival - Assim que alguém olha para eles, as células de seu corpo começam a ser desintegradas instantaneamente.

- Como é? Ma... mas como isso é possível? - pergunta Maya, ao lado direito de Andrômeda, estando espantada assim como a amiga.

- Não subestimem os inimigos. Eles são extremamente poderosos. - conta ela - Não se preocupem, eu lutarei contra Kalki Darknder. Portanto, concentrem-se em derrotar os irmãos Mérope.

- Mesmo esses dois parecem ser fortes demais... - pensa Maya, mudando seu olhar para os dois irmãos em questão - E eu... sou tão...

- Não se preocupe, Maya... - fala Andrômeda, ao olhar para os olhos hesitantes da amiga - Se lembra da minha promessa?

Maya arregala seus olhos e demonstra uma expressão de surpresa. Contudo, rapidamente se acalma e sorri para a amiga ao dizer:

- Sim... " Usarei minha força para proteger a todos. Mesmo que a dor que eu deva enfrentar seja abominável, eu não desistirei de amar. "

- Exatamente. - responde Andrômeda, sorrindo para ela e fechando os próprios olhos.

Agasias, nos braços da loira, também olha para Maya e mia, de uma maneira tão doce que só mesmo o pequeno gatinho é capaz de fazer. Sua dona, então, reabre seus olhos e, assim como a amiga de cabelos azuis, se torna séria e, tal como os demais estudantes, olham para o trio inimigo.

- Há quanto tempo não nos vemos, não é, Acácia? - pergunta Kalki, mantendo-se no mesmo ponto em que está a todo momento.

Ela sorri. Levando sua mão direita para seus óculos, a garota abaixa o rosto ao retirá-los e, em seguida, volta a olhar dentro dos olhos do inimigo, dizendo:

- Sim, há muito tempo. Acho que anos, não é?

- Correto. - responde, sério - E mesmo esses anos não foram suficientes para que aprendesse a temer os meus olhos?

- Obviamente não. - Ela, colocando os óculos entre seus seios, continua - Sabe muito bem que não tenho razão para tal.

- Que estranho... - pensa Mime, observando-a - Se ela disse que os olhos desse cara são tão perigosos, então... por que olha para eles assim desse jeito?

- Pessoal... - inicia Acácia, continuando a olhar para Kalki - " Meu corpo possui uma incrível resistência e durabilidade "... não se esqueçam destas palavras. Nem mesmo os olhos daquele homem podem contra a acelerada regeneração das minhas células. Contudo, essa habilidade possui um limite na sua capacidade. E é ai quando devo usar a minha mais poderosa técnica...

- Mais poderosa técnica? - Mime, intrigado.

Acácia fecha os olhos. Em torno de seu corpo, uma agradável luz começa a brilhar, enquanto ela fala:

- Arte Secreta da Manipulação Cósmica: Regeneração Cósmica!

O brilho, envolvendo todo o seu corpo, some de repente e a garota reabre seus olhos.

- Com essa técnica, posso enfrentar qualquer oponente sem medo algum da morte. - sorri, afirmando.

- Mas até mesmo ela tem um limite, certo? Afinal a sua energia não dura para sempre... - comenta Mime, mantendo o olhar para Acácia, ao seu lado.

- São capazes de sentir a energia emanada por Kalki Darkner? - pergunta, tornando-se séria nesse instante.

Todos se calam por alguns segundos. Entretanto, no instante a seguir, Orfeu se manifesta, olhando para Kalki, mas evitando de fitar seus olhos.

- Sim. É gigantesca e totalmente imersa nas trevas e na escuridão.

- Exato. - confirma ela - Agora sintam a minha...

Um grande turbilhão de ar é liberado do corpo de Acácia, afastando os estudantes por alguns centímetros. Tal fenômeno ocorre pelo simples fato da garota externar toda a sua energia, que antes estava guardada e serena. Finalmente Acácia Chiharu se prepara para a batalha.

- Inacreditável... - pensa Mime, olhando perplexo para a colega de sala de mais de 1000 anos de idade - A energia dela é...

- Minha energia é quatro vezes maior que a do Kalki e cerca de 12 vezes maior que a de um humano comum. - explica, voltando a sorrir e fitar os olhos de seu antigo e inestimável rival - Em outras palavras... Kalki nunca será capaz de me matar.

- E por todos esses anos, eu sempre fracassei na tentativa de fazê-lo, não é, Acácia? - pergunta o inimigo, indiferente como sempre.

- E sinto em lhe dizer que continuará a fracassar. Não importa o que tente fazer, jamais se livrará de mim.

- Hum... - suspira fundo - Faz tempo que já desisti de mata-la, esse já não é mais um dos meus objetivos. Ainda sim, insiste em se colocar no meu caminho.

- " Enquanto eu viver, impedirei todos os seus planos. " Essa foi a promessa que fiz para você durante nossa última batalha, se lembra?

- Maldita... - fala ele, fechando seus olhos.

- Kazuho... - Acácia o chama.

- Sim? - pergunta o garoto.

Acácia curva seu corpo. Levando ambas as mãos para a extremidade de suas duas botas brancas, ela retira de cada uma espada branca com detalhes em ouro.

- Essas são as Espadas Grifônicas, também conhecidas como Espadas do Grifo. São espadas lendárias que se tornam poderosas de acordo com a capacidade do usuário. - explica, erguendo o corpo e virando-se para trás, entregando as lâminas para o garoto.

Kazuho usa suas duas mãos para, cada, pegar uma espada. Ele olha firme para os olhos sérios de Acácia, sorrindo contente e comemorando:

- Elas são fantásticas! Dá para sentir que não são espadas comuns! - exclama - Obrigado, farei bom uso delas.

- Sei disso... - diz Acácia, sorrindo e virando-se para a frente, outra vez - Agora estamos preparados para acabar com eles, certo?

- Certo! - exclamam juntos Mime, Andrômeda, Maya, Orfeu e Kazuho.

Agasias, ainda nos braços da dona, mia, como se também respondesse a pergunta da garota. Vendo a atitude do grupo, Kalki olha para eles. Guia seu foco de olhar para um deles em questão, aliás, para uma deles: Maya Valent.

- Tolos... - diz ele.

Instantaneamente, uma sombria energia escura envolve o corpo da garota e ela desaparece, sem deixar rastros, espantando Mime e os demais, que olham atônitos para o ponto no qual, segundos atrás, estara Maya.

- A única certeza que todos têm aqui não é acabarem conosco... - Ícaro e Ítalo tomam posições de batalha, enquanto Kalki continua - Mas sim... a morte! Ela é, para vocês, a minha promessa.





TERMOS & TÉCNICAS:



Arte Secreta da Manipulação Cósmica - RANK S- Habilidade especial que confere ao guerreiro o domínio e controle sobre técnicas e habilidades regenerativas e/ou curativas. Uma técnica primária que se desencadeia em vários outros golpes secundários baseados na utilização da energia vital para a revitalização do próprio corpo ou do de outros seres.


Espadas Grifônicas - par de espadas lendárias, conhecidas também como as Espadas do Grifo ou Honras do Grifo. São instrumentos de batalha sagrados que respondem ao potencial de quem as usa. Quanto maior o talento do espadachim, maior será o poder de sua lâmina.

Olhar da Fera - RANK S- técnica visual extremamente poderosa e fatal, na qual, ao olhar para os olhos do usuário, a vítima tem suas células pulverizadas e, em segundos, o corpo da mesma desaparece sem deixar rastros.

Regeneração Cósmica - RANK S - Técnica extremamente avançada, secundária da Arte Secreta da Manipulação Cósmica, na qual a energia do usuário entra em um fluxo constante, revitalizando células e tecidos com velocidade instantânea, impedindo por completo qualquer chance de morte ao receber ataques contra o próprio corpo. Essa habilidade, quando usada em outras pessoas, pode curar ferimentos graves e até mesmo recuperar membros e órgãos perdidos do corpo em poucos segundos.

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 8 - As asas dos meus sonhos Dom 19 Maio 2013, 16:51

Capítulo 8 - As asas dos meus sonhos





- Maya... - sussurra Andrômeda, olhando para onde estava sua amiga, momentos atrás.

- Parece que a garota tola não seguiu o seu valioso conselho, Acácia. E ai está o resultado: ela morreu. - afirma Kalki, sério, fitando os olhos irritados de sua rival.

- Você vai pagar... - diz Acácia, nervosa.

- É o que veremos...

Mime e os demais estudantes, com exceção da grande inimiga do irmão de Suzuka, observam o ponto no qual estava Maya, entre eles. Andrômeda, principalmente, e seu gato Agasias, olham com uma grande dor nos seus olhos perplexos.

- Maya... - sussurra ela outra vez, caindo de joelhos no chão, segurando o gatinho em seus braços, mas abaixando a cabeça.

- Ela era fraca e tola. Foi por isso que morreu. - fala Kalki.

- Maya... - sussurra ela outra vez.

- Não se preocupe, garota. Logo se juntará a ela, pois a amizade de vocês não tem valor algum.

De repente, lágrimas caem ao chão. Os olhos verdes da loira as derramam.

- Oh, céus! - exclama Ícaro, de olhos arregalados em direção a estudante, com um tom de voz ainda mais afeminado do que o habitual - A energia dessa garota...

- Está crescendo... - completa Ítalo, sem retirar as mãos dos bolsos, mas também sem demonstrar estar impressionado.

- Eu prometi para ela que usaria minha força para proteger a todos... - fala ela, enquanto chora em silêncio.

- Andrômeda, precisamos... - Mime tenta falar, de pé, olhando para a loira, mas a garota continua falando sem dar importância a suas palavras.

- Prometi para mim mesma que nunca iria fraquejar... - mantendo a cabeça baixa e as lágrimas a escorrer de seus olhos, ela levanta demasiadamente depressa.

- Não seja imbecil. Não vale a pena arriscar a sua vida por outras pessoas. A única vida que tem valor é a sua! - afirma Kalki, inabalável - Veja como é o mundo: ninguém se arrisca por outras pessoas, por mais que afirme amá-las ou que lhe desejas o bem... Os sentimentos que os humanos tanto defendem não passam de mentiras e enganações, de frívolas palavras vazias que...

- Cala a boca!! - exclama ela, erguendo seu rosto e olhando nos olhos de Kalki - Você não tem o direito de menosprezar ou julgar os sentimentos das pessoas, nem tem a capacidade de entender todas os corações desse mundo!

Mime, Orfeu, Kazuho, Acácia, Ítalo e Ícaro se impressionam com a atitude da loira, demonstrando, ambos, uma expressão de perplexidade.

- Nunca... nunca... nunca zombe de tudo o que é verdadeiro no coração das pessoas!!!

- Ela não tem medo de olhar nos meus olhos... - pensa Kalki - Mas por que será que eles não funcionam com ela? Será que essa garota...

Por um breve instante, é possível para todos ali presentes ver a imagem de duas grandes asas brancas nas costas da jovem garota. Asas que, rapidamente se abrem, mas tão rápido quanto desaparecem.

- Não zombe das asas dos meus sonhos!

Com uma velocidade considerável, a garota parte para cima do inimigo, correndo com toda a sua força de vontade contra ele.

- Andrômeda, não faça isso! Um ataque direto assim não vai... - Acácia tenta adverti-la enquanto vai atrás da loira, mas antes que possa terminar, uma densa nuvem de energia das trevas sai do corpo de Kalki e atinge Andrômeda com toda a força, jogando-a metros para longe, enquanto é projetada ao lado direito de sua rival.

Acácia cessa seus passos e vira seu rosto para trás, impressionada, enquanto vê a outra voando ao ter sido atingida com ferocidade.

- Andrômeda!! - grita Mime, se colocando no ponto de projeção do corpo da garota e segurando-a, tendo a si mesmo impulsionado para alguns metros, deixando os rastros de seus dois pés no chão.

- É mesmo uma to... - Kalki, antes de concluir, é surpreendido pela investida de Agasias, que ataca saltando no ar, do seu lado esquerdo.

O gato, feroz, tenta agora atingir o rosto do sujeito. Contudo, com o movimento da palma direita aberta contra ele, Kalki atira outra nuvem de energia escura, sem sequer olhar para o animal.

- Sinto muito, mas você não vai machucar o meu gato! - exclama a loira, ao aparecer na frente de Agasias, recebendo o ataque por ele.

Apesar de receber o mesmo golpe que antes a jogara longe, desta vez o corpo da estudante não é impulsionado para longe e, pelo contrário, é direcionado para a frente com o próprio desejo da garota.

- Impressionante... - fala Kazuho, olhando para Andrômeda ao receber as trevas do golpe do inimigo - Ela correu tão rápido que eu mal me dei conta...

- Sim... - confirma Acácia - A velocidade dela aumentou consideravelmente se compararmos com o ataque que a mesma deu agora há pouco. Mas isso ainda não é suficiente para ela encarar aquele homem...

Ainda no ar, Andrômeda se aproxima de Kalki, mesmo estando dentro do poderoso turbilhão de trevas lançado pelo mesmo contra si. Porém, levando a mão direita fechada para a frente do restante do corpo, a loira tenta atingi-lo com um soco. E seu punho chega centímetros do rosto do inimigo, enquanto ele a observa, sem mal lhe dar importância.

- Garota tola...

Imediatamente, o turbilhão de trevas aumenta 10 vezes mais do que segundos atrás e, poderoso, pressiona a loira e a joga a metros de distância. O corpo da garota é projetado, obviamente, para o lado direito de Kalki e, nessa projeção de vários metros, passa por algumas paredes da escola, derrubando-as por completo e levantando imponentes cortinas de poeira e destroços aonde passa.

- Andrômeda!! - grita Mime, olhando para o ponto em que a colega de sala fora lançada.

- Ah, para de gritar, retardado! - exclama Ítalo, ao surgir bem atrás do garoto de cabelos azuis.

Mime arregala os olhos, mas antes que possa fazer algo ou até mesmo olhar para trás, o garoto é golpeado por um soco esquerdo do servo de Kalki no ponto central de suas costas, sendo lançado para o mesmo ponto em que o turbilhão do irmão de Suzuka lançou Andrômeda, com a mesma intensidade e brutalidade que tal.

- Você e ridícula, Acácia. - fala Kalki, encarando-a, enquanto a mesma olha para onde Mime e Andrômeda foram jogados, estando agora ainda mais impressionada - Se aliando a crianças fracas e decadentes como essas... não estou conseguindo reconhecer em você aquela que, um dia, se opôs aos meus planos com tanta destreza e maestria...

Irritada, ela corre em direção ao inimigo, enquanto fala:

- Orfeu, cuide do Ícaro. Kazuho, enfrente o Ítalo. Mime, Andrômeda e Agasias ficarão bem, não se preocupem!

Em seguida, com rapidez, Acácia salta impressionantes metros e, do ar, mergulha contra Kalki para atingi-lo com um potente chute direito. Porém, com sua palma esquerda, o inimigo para o ataque da rival.

- Será que ela... - fala Kazuho, ainda no mesmo ponto, desde que chegara ali, observando a performance da colega de sala com idade milenar.

- Não se preocupe, Kazuho... - fala uma voz feminina.

Enquanto Acácia e Kalki travam uma intensa batalha corpo-a-corpo, bem mais a frente, trocando socos e pontapés um com o outro; Kazuho, Orfeu e os irmãos Mérope, mais distantes da dupla, ficam surpresos ao ouvir a conhecida voz. No local em que Maya, poucos minutos atrás, fora desintegrada pelo Olhar da Fera do inimigo, surge uma poça d'água.

- É ela... - pensa Orfeu, olhando para tal ponto, mantendo sua lira apoiada em seu braço direito.

Da poça, um pequeno turbilhão de água se ergue e, em poucos segundos, dá forma ao corpo de Maya. Diferente de antes, a garota demonstra uma nítida força de vontade e determinação em seus olhos, direcionando-os para Kalki, enquanto este continua enfrentando Acácia.

- Maya... como... - Kazuho tenta falar, surpreso.

A garota, desviando seu olhar para o amigo centímetros perto de si, sorri. Sorri de uma maneira doce e gentil, de uma forma tão angelical que é capaz de cala-lo por completo. Mas não de retirar a tamanha surpresa da expressão facial do espadachim.

- Como a Acácia disse, cuidem deles dois, por favor... - em seguida, ela dá as costas para Orfeu e Kazuho e corre em direção ao local que Mime e Andrômeda foram lançados, ignorando os gêmeos Ítalo e Ícaro - Eu vou ajudar os meus amigos e provar para Kalki Darkner o tamanho da força da verdadeira amizade!!








Em algum de um dos corredores do interior da escola Ággelos...



- ...este sinal foi o fim do nosso futuro... - repete Priscila, se levantando com esforço do chão, por estar paralisada de medo. Mantem seu rosto cabisbaixo, olhando somente para o chão.

Assustados, estão Nicole do seu lado direito e Júlio do esquerdo. Ambos os dois olham, apavorados, para as criaturas a sua frente. Três sombras, com forma humanoide e olhos vermelhos e horripilantes, observam o trio.

- Quem são vocês? - pergunta Nicole, trêmula.

- Eu acho que eles não falam a nossa língua... - diz Júlio, tão assustado quanto ela.

Por todos os lados, estudantes correndo desesperados. Gritos de medo, pavor e morte. Sim... morte. Muitos estudantes são atingidos por explosões que são detonadas com extrema velocidade. Outros, são atacados por densas nuvens de trevas e têm seus corpos destroçados ao serem projetados para longe com o impacto. Paredes são destruídas, estilhaços do chão e de janelas voam por todos os lados. É um verdadeiro inferno, como o mais real apocalipse...Somente nesse corredor, apenas seis sombras, contando com as diante do trio, tocam o terror. Alguns corpos já estão inertes no chão, ao redor de poças de sangue.

- O que vamos fazer? - sussurra Júlio, sem parar de olhar para as sombras a menos de um metro a sua frente.

- O que faremos? - inicia Priscila, abalada - Vamos morrer...








TERMOS & TÉCNICAS:



Vórtex do Submundo - RANK A- técnica que invoca energias malignas e sombrias do próprio corpo, transformando em um poderoso turbilhão de trevas, que ataca uma ou várias vítimas com grande brutalidade. O tamanho, velocidade e força pode varia de acordo com o desejo ou capacidade do usuário.

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 9 - Restauração Dom 19 Maio 2013, 23:38

Capítulo 9 - Restauração





Mime e Andrômeda, bem feridos, entre pedras e destroços. Ambos, vestindo trapos do que há pouco eram uniformes escolares. No garoto, encontra-se sangue por grande parte da extensão do seu rosto e no ombro direito. Na loira, sangue nos lábios e no braço direito. Inconscientes, a poeira, aos poucos, começa a abaixar. É então que, abrindo seus olhos, a loira se dá conta do que está acontecendo:

- Mime!! O que você está fazendo?? - grita, abrindo seus olhos e vendo que ele, desacordado, está com o rosto ferido sobre seus seios e o resto do corpo sobre o dela - Acorda logo antes que eu te espanque!!

- Ah, mas o qu... - inicia ele, abrindo os olhos e acordando.

Com rapidez, a loira empurra o colega de sala ao chão, que cai assentado e com as mãos sobre o mesmo, a pouco mais de um metro dela, sem entender a situação.

- Que foi? - pergunta ele, olhando nos olhos dela.

- Hum... - ela fecha a cara, irritada, encarando-o enquanto cruza os braços e arruma os próprios seios, de maneira disfarçada e discreta.

- Hey... - Mime, ignorando a atitude dela, olha para as próprias mãos ao abaixar o rosto, tentando averiguar o seu estado - Eu não sinto dor...

- Hã? - a loira rapidamente perde a irritação em sua expressão facial e continua a olha-lo, sem compreendê-lo.

Enquanto o garoto se mantem assentado, de pernas separadas e dobradas para a frente com joelhos para cima, ela, por sua vez, coloca a mão direita a frente dos seios e a esquerda no chão. Já suas pernas, ambas dobradas para a sua direita. Ao redor dos dois, destroços das paredes que foram destruídas pelas projeções dos seus corpos.

- Não dá pra acreditar que saímos ilesos... - comenta Mime, colocando cada mão aberta em uma coxa, enquanto olha para todos os lados, analisando a destruição de cada ponto - Onde estamos mesmo?

- É o corredor que dá acesso aos vestiários... - responde ela, analisando tudo assim como ele - Mas comentando sobre a sua primeira frase... - inicia, trazendo o olhar de Mime para si, olhando-o de volta - Não saímos ilesos coisa nenhuma. Veja o sangue nos nossos corpos.

- É verdade... - conclui, ao olhar para seu ombro ferido e ensanguentado, enquanto usa parte de sua camisa, bem danificada, para limpar o sangue em seu rosto, com ambas as mãos - Mas então como estamos bem agora?

Sem querer, Andrômeda acaba vendo parte da barriga definida do colega de sala. Corada, ela desvia o rosto para a esquerda e, então, o responde:

- Alguém nos curou...

- Será que foi a Acácia? - pergunta Mime, terminando de limpar o rosto e colocando as palmas abertas nas suas coxas, outra vez.

- Duvido. Sinta a energia dela: a garota velha está enfrentando aquele maldito... - diz, séria, olhando o teto, por alguns instantes.

- Garota velha? - pensa Mime, esboçando um sorriso, mas se esforçando para escondê-lo - É, acho que você sempre foi engraçada desse jeito...



/--/--/


Alguns meses atrás, no ano passado...

Mime Gênesis, Andrômeda Megumi, Maya Valent, Orfeu Agamenon, Acácia Chiharu e Júlio Lima. Trabalho final de Geografia para o fechamento das notas... Novembro, fim de ano...

- Faltam cinco minutos para o começo do primeiro horário! - fala Júlio - Será que Mime não vai vir? - pergunta ele.

-Claro que sim, ele não vai nos deixar na mão! - responde Andrômeda.

Júlio, Andrômeda, Maya, Orfeu e Acácia estavam aflitos a espera do último integrante do grupo. Todos os alunos da sala, com exceção de Mime, já estavam dentro da classe.

- É, a Drô tem razão. O Mime não faria uma coisa dessas...- fala Maya.

- Mas já está quase na hora da apresentação. Somos os primeiros! - exclama Júlio.

- Vamos esperar ele chegar, afinal não podemos fazer nada além disso. - diz Orfeu.

Júlio, nervoso, roi as unhas , sentado em sua mesa. Atitude natural, afinal, os pontos equivalentes ao trabalho são justamente o que precisa para passar na matéria. Andrômeda e Maya também estão nervosas, mas confiam que ele aparecerá. Já Acácia e Orfeu mal se importam com a apresentação, por já terem passado na disciplina desde o bimestre anterior. Enquanto Orfeu olha sério para Júlio, mas se divertindo por dentro com sua aflição, Acácia se dedica à missão de analisar cada uma das unhas de suas mãos.

- Cheguei pessoal!!!! - grita Mime ao entrar na sala.

Todos do grupo olham sem sua direção, do outro lado da sala, próximos à mesa do professor, ainda vazia.

- Que demora hein? - Andrômeda o recebe.

- Então vamos nos preparar para a apresentação logo!- argumenta Júlio.

- Pois é...- diz Maya.

O grupo pega os cartazes, o datashow e demais materiais para o trabalho e se organizaram, enquanto Maria Bete, a professora, chega à classe.

- Bom dia, turma. - diz ela.

- Bom dia. - respondem.

- A velha já chegou... - fala Júlio, ao ouvido direito de Maya.

A garota ri baixinho, disfarçadamente, por alguns segundos. Todos os alunos, fora os do grupo, se assentam em suas carteiras.

- Grupo 1, vocês estão preparados para apresentar?

- Claro.- afirma Mime.

- Então podem começar!

- Esperem! - grita Priscila, ao se levantar da sua carteira, bem ao meio da fila central.

Todos olham para ela.

- Que que foi, Priscila? - pergunta Maria Bete.

- Eu tenho uma revelação bombástica para fazer. - diz ela.

- Isso é realmente importante?- indaga a professora.

- Importantíssimo!- fala a ruiva, sorrindo, ao lado esquerdo de sua mesa.

- E do que se trata?

Priscila sai do seu lugar e anda em direção ao grupo, que se encontrava a frente de toda a turma.

- É uma revelação...- ela aponta diretamente para a loira do grupo, com o indicar esquerdo, centímetros diante dela.- ...sobre Andrômeda Megumi!!!

A loira, surpresa, arregala os olhos sem ter ideia do que se trata.

- Diga logo, menina! Não temos a aula toda para isso! - grita a professora, nervosa.

- Eu já vou dizer. A grande revelação é...

Suspense. Silêncio por breves instantes que mais parecem ser uma eternidade. Contudo, logo a garota revela:

- Os peitos dela são falsos!

Outra vez, segundos torturantes de silêncio. Até alguém resolver se pronunciar:

- Fal...sos? - Júlio, impressionado.

- Bem que ela nunca tem dinheiro, deve ter gastado tudo pra bancar tanto silicone. - opina Ézio, assentado no primeiro lugar da fila do meio, bem próximo a eles

- Priscila...- diz a acusada, com uma voz estranhamente serena.

- Siiiiiiiiiiiiiiiim, minha querida.- fala a ruiva, chegando ainda mais próxima a ela e pegando em suas mãos, em um ato de " gentileza ".

- Repita por favor, eu acho que não entendi direito.

- Claro amada. Seus peitos são falsos...

Andrômeda, bruscamente, se vira para trás, soltando as mãos da garota. Pega a mesa na qual estavam os cartazes do trabalho, jogando eles no chão ao levantá-la. A estudante, erguendo a mesa, bate a mesma no rosto de Priscila, que voa até o fim da sala, projetada entre as duas filas mais próximas da porta.

- Oooooooooooooooooooooooooooooooooooh... - se impressionam todos os alunos assentados da sala.

- Sua descarada, cretina, vou te quebrar!!!

- Segura ela!- grita Maya.

Júlio, Mime e Orfeu seguram Bruna, que fora de si, tenta a todo custo pular em cima da ruiva, com a testa ensanguentada e os olhos esbugalhados, no fim da sala.

- Onde está a pipoca gente? É raro achar uma atração dessas de graça!!- exclama Ézio, se mantendo em seu lugar.

Priscila se levanta do chão, com o nariz e a testa sangrando, e corre contra a loira. As duas começam a se estapear, enquanto Mime e os demais tentam separa-las.

- Senhor Deus!! - Maya, sem saber o que fazer - Se a Drô se descontrolar, ela pode até matar essa menina!!

- Façam suas apostas , façam suas apostas!!! Quem vence a briga??? - Ézio, virando-se para trás e falando com os outros alunos.

- Eu acho que é a siliconada! - diz um aluno.

- Eu não sei não...o peso deve atrapalhar na hora de bater...- diz outro.

A briga continua. Mime e os outros tentando pará-las, acabam levando tapas, socos e chutes também.

- Cretina, você rasgou minha saia toda!- grita Andrômeda, enquanto briga.

- Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeh!!! - comemoram os garotos da sala.

- Ah, que bosta, essa doida rasgou a minha camisa. - diz Orfeu.

- Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!! - comemoram as garotas.

- Cheeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeega!!!!!!! - grita Maria Bete. - O trabalho está cancelado e toda a turma perdeu os 10 pontos!

A bagunça para imediatamente.

- Que? - Júlio se revolta - Mas isso é injusto!

- Calem-se e se assentem-se todos! Senão, vou tirar os 5 pontos de participação.

Os alunos se sentam e o grupo de Mime arruma o que tinha preparado para o trabalho. Todos os estudantes, resmungando em revolta com a perda dos pontos, mas sem que possam fazer nada.

- Professora, estou sem saia. - diz Andrômeda.

- E eu sem camisa. - fala Orfeu.

- Vão ficar assim! - exclama Maria Bete.

- Professora...- começa Priscila, já assentada em seu lugar.

- O que é desta vez?

-Já que será assim, posso rasgar a camisa do Mime também?



/--/--/


Enquanto Mime permanece observando o rosto de Andrômeda, preso as suas próprias lembranças, a dupla percebe uma energia um tanto quanto conhecida ficando cada vez mais nítida, revelando a aproximação de alguém.

- Ma... - fala a loira, se emocionando, ao olhar para seu lado direito, de onde vem a energia.

De uma pequena abertura entre tanta destruição, a grande amiga de Andrômeda aparece, segurando o gato da mesma em seus braços. Sorrindo, ela fecha os olhos e fala:

- E então... Preparados para voltarem com tudo?

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Capítulo 10 - Nobre sentimento Sab 01 Jun 2013, 03:21

Capítulo 10 - Nobre sentimento



- O que faremos? Vamos morrer... - afirma Priscila, entre Nicole e Júlio.

Horror por todo o local. As criaturas humanoides comandadas por Kalki Darkner, sem piedade alguma, atacam todos os estudantes com ferocidade e brutalidade. O sangue se torna cada vez mais e mais nítido. Os gritos não cessam nem por um instante. Contudo, o trio que se mantem diante de Priscila, Júlio e Nicole se mostra diferente. Para maior exatidão, parece observá-los como se nada mais importasse.

- Não... - Júlio, ao lado da ruiva decide falar, se coloca a frente das duas garotas, enquanto os olhos de ambas se arregalam ainda mais, fitando-o - Não vamos morrer! - exclama, encarando as sombras como se seu medo tivesse desaparecido.

A sombra do meio ergue parte de sua composição escura para o alto, que talvez erroneamente possa ser chamada de corpo, e se prepara para um ataque. Júlio, espantado, leva ambos os braços para a frente do seu rosto e, fechando os olhos, grita:

- Vocês duas! Vão embora daqui!!

Sem saber o certo a se fazer, elas se viram desesperadas para o outro lado e tentam correr. Entretanto, antes que possam avançar muito, Priscila e Nicole trombam em algo e , em seguida, caem assentadas ao chão.

- Cuidado ao correrem assim, garotas... - fala o homem, sorridente, a frente delas - Podem acabar se machucando.

- Quem... quem é você? - pergunta Nicole, tão assustada quanto antes.

- Meu nome é Heichi Adalberon. Prazer em conhecê-las.

- Deixa a gente passar! - grita Priscila, assentada, e ainda mais desesperada que a irmã - Sai da frente!

- Vocês querem fugir dessas coisas que estão atacando a todos, certo? - pergunta ele, mantendo o estranho sorriso e seus olhos cerrados.

- Mas é claro!! - exclama Priscila - Não queremos mor... - de repente, ela para de falar, se espantando ao olhar para onde Júlio e o trio de sombras estão.

Ao redor das sombras, alguns círculos azuis escuros se movimentam, prendendo-as. Elas tentam, sem sucesso, se libertar deles.

- Sete Círculos de Osíris... - fala Heichi, colocando seus dois braços para trás do próprio corpo, observando os seres humanoides se debatendo inutilmente - É o nome daquilo. Fascinante, não?

Priscila, Nicole e Júlio, este que se mantem diante das sombras, estático e abismado, nada falam. Apenas observam os sete círculos azuis, que se movimentam lentamente, começarem a reluzir.

- Então esperem para ver o próximo ato. - comenta o amigo de longa data de Acácia Chiharu - É melhor pra você se afastar deles, garoto...

Júlio, sem esperar duas vezes, corre em direção as garotas e se posiciona entre elas. As irmãs, observando as criaturas, se levantam do chão. É quando percebem que todas as demais sombras, três individuais, que atacavam os alunos no local estão envoltos por círculos reluzentes.

- Até mais... - ainda com seu ligeiro sorriso e seus fechados olhos, Heichi ergue a mão direita e a movimenta, como quem se despede de alguém. Repentinamente, seu rosto se torna sério e seus olhos, firmes se abrem - Resto Eterno.

Explosões. Em meio a poderosas e impressionantes explosões azuis, as sombras executam gritos de horror, como verdadeiras aberrações. Tão rápidas começam, assim como acabam. Segundos em seguida, a misteriosa energia azul das explosões desaparece, não deixando sequer um ligeiro rasto das criaturas. Voltando a sorrir, o homem fala, ao olhar para o ponto do extinto trio de seres:

- É... Acho que tem mais dessas por ai precisando de um tchauzinho...






/--/--/

...



Um abraço caloroso. Abraço também suave e amável. Totalmente o contrário daquilo que se esperaria de uma garota firme, determinada e forte, em ambos sentidos, como Andrômeda. Mesmo assim, ela o faz.

- Maya... - sussurra, de olhos lacrados e rosto recostado no ombro direito da amiga.

- Obrigada, Drô... - diz a garota de cabelos azuis, de olhos fechados assim como a outra, desfrutando do abraço da amiga.

Mime permanece quieto observando as duas, assentado, a certa distância. É impossível não notar a admirável e forte ligação que elas possuem. Uma verdadeira amizade que, no fundo, o garoto gostaria de experimentar. Um desejo que não pode realizar...
O gato da loira, por sua vez, se entrelaça entre as duas garotas.

- Eu só consegui refazer o meu corpo com a determinação que você sempre me inspira... - afirma a manipuladora da água - Você sempre me dá forças...

Andrômeda desfaz o abraço, mas mantem suas mãos sobre os ombros de Maya. Ambas se encaram, de olhos fixos uma no olhar da outra, exibindo seus belos sorrisos. Agasias, rápido, salta e se posiciona acima da cabeça da loira sorridente.

- Era para sermos garotas normais, não é? - pergunta a dona de Agasias.

- Bem... poder transformar meu corpo em água não é lá algo tão ruim assim... - diz, entre risos.

- Essa é a parte boa, afinal... - comenta Andrômeda, rindo como ela.

Uma diante da outra, as duas permanecem rindo por alguns segundos. Entretanto, logo a loira decide falar mais uma vez:

- O que eu quero dizer... - virando seu corpo lentamente e dando as costas para Maya, a loira ergue seu rosto e olha para o infinito céu azul, tornando-se séria - É que seria bom ter uma vida normal como qualquer outra pessoa. Viver sem mais preocupações além das rotineiras de todo mundo...

" Uma vida normal como qualquer outra pessoa ". Esse trecho se repete incontrolavelmente na mente de Mime. Seu coração doi e ele, de imediato, leva a sua mão direita ao seu peito esquerdo. A figura de uma serpente negra presa em um círculo está nesse local desde que nascera: Lacre do Destino. Aquilo que sempre lhe trouxe tanta dor e sofrimento e que roubou tantas almas inocentes.

- Eu nasci sendo amaldiçoado pelo Lacre do Destino - pensa Mime, enquanto observa a demonstração de afeto e carinho entre as duas garotas - Por essa razão, todos aqueles que despertam sentimentos em meu coração perdem a alma. - o garoto abaixa seu rosto, passando a fitar o chão sob seus pés - Sou incapaz de criar laços sem fazer mal a alguém, então não posso ser amigo de ninguém. Não quero e não posso fazer mal a mais ninguém. - seus olhos, perdidos, tremulam - Devo aceitar o fato de que as minhas únicas companheiras são as Rosas Celestiais da ilha da Lua Dourada, que sempre me protegem. Meu destino já está selado... Então eu... eu...

- Mime, vamos? - pergunta a loira, agora diante dele, em uma notável proximidade.

O garoto ergue o rosto. Seus olhos se encontram com os dela. Não havia notado que Andrômeda tinha se aproximado.

- ... eu não deveria viver e lutar... sozinho? - continua a pensar, observando-a.

Nesse instante, mesmo que em uma pequena porção, um é capaz de sentir a dor que o olhar do outro carrega. O sofrimento do passado que ambos escondem e, ao mesmo tempo, tentam enfrentar. O sofrimento é tanto. Talvez seja essa a maior semelhança entre os dois colegas de classe.

- Sim. - diz ele, após alguns segundos, evitando o sorriso que tanto deseja demonstrar para a garota - Vamos...

- Certo. - sorri a loira, de volta, fechando os olhos e cruzando seus braços a frente do próprio corpo.

Agasias, que há pouco estava na cabeça da loira, pula para os braços da estudante. Andrômeda se vira para o outro lado e, juntamente com Mime e Maya, correm em direção ao campo de batalha.

" Quando alguém decide viver sozinho, só o que os outros podem fazer é ensiná-lo como é maravilhoso compartilhar a beleza da vida. " Pensa Mime, ao lado esquerdo da colega de sala, enquanto correm, se relembrando das palavras de Andrômeda nesse mesmo dia, minutos antes do ataque de Kalki Darkner.

- Eu... - pensa, a todo momento focando seu olhar no caminho que percorre com rapidez - ... eu...

De repente, algumas pétalas brancas surgem ao redor do corpo do garoto. Exibindo um sincero sorriso, seus olhos azuis são tomados por uma admirável força de vontade, assim como uma rosa branca surge no seu punho esquerdo, cerrado.

- Talvez meu destino seja mesmo viver sozinho. Mas uma vez... pelo menos desta vez, desfrutarei desse sentimento...

O trio cessa seus ágeis passos. Ao longe, avistam Orfeu, Kazuho e Acácia enfrentando Ícaro, Ítalo e Kalki, respectivamente. Ainda sorridente, Mime os observa de maneira firme ao encerrar seu discurso mental:

- ... o sentimento de compartilhar a vida!




TERMOS & TÉCNICAS:





Resto Eterno - RANK S - Espécie de estágio final do Sete Círculos de Osíris, na qual os círculos se comprimem com extrema velocidade e precisão, ao ponto de criarem uma poderosa explosão de energia, causando grande estrago e, muitas vezes, a morte da vítima.


Sete Círculos de Osíris - RANK A - É uma espécie de magia na qual, utilizando sua própria energia, o usuário forma sete círculos ao redor do alvo que deseja vitimar. Com esses círculos, a vítima perde grande parte ou toda a sua capacidade de se mover, tornando-se uma presa fácil. Além disso, é possível reduzir o tamanho deles ao ponto de quebrar ossos do corpo do alvo, esmagando-o. A cor e capacidade de paralisação dos círculos varia de acordo com o utilizador da técnica.

•••••••••••••••••••AnimeUniverse2016••••••••••••••••••


"Pouco me importa se me acham bonito ou feio. O que me enfurece é que falem do conceito de beleza de maneira arrogante e subestimem meu orgulho e tenacidade."



Quando a persistência para realizar sonhos não tem limites, o reconhecimento é uma das consequências que não se pode evitar:


Maior médica, maior kunoichi, melhor especialista em venenos e poções, Sannin, princessa: simplesmente Godaime Hokage - Tsunade :
 


avatar

Maicon Swords

Adm Maicon

Idade : 20 Touro
Mensagens : 1121
Membro desde : 21/01/2013
Ver perfil do usuário http://ask.fm/MaiconSenju
Voltar ao Topo Ir em baixo
MensagemAssunto: Re: [Romance/Aventura/Fantasia] Sealing the Fate


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

[Romance/Aventura/Fantasia] Sealing the Fate

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

Tópicos similares

-
» [Comentários] Chogokin Fate/Zero - Gilgamesh» Fase de Grupos - 1ª Rodada» [C-Drama] Symphony of Fate
Página 1 de 1
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
AnimeUuniverse2016 :: Fan Area :: Fan fic :: Maicon Swords Fics-
Ir para: